Erro humano

O comportamento humano nem sempre é constante e racional, e, portanto, não segue padrões rígidos preestabelecidos. No entanto, a caracterização do erro humano não é simples e direta, mas depende de uma definição clara do comportamento ou do resultado esperado. Uma definição mínima de erro humano comporta a idéia de um desvio anormal com relação a uma norma ou padrão estabelecido.

A segurança e a qualificação de pessoal são fatores constantes de qualquer filosofia empresarial que tenha como objetivo primordial a melhoria da qualidade e da produtividade. No entanto, estas condicionantes têm sido negligenciadas e tornam-se, em muitos casos, as principais responsáveis pelo fracasso nas tentativas de implementação de novas filosofias gerenciais e operacionais em empresas. Resultados de investigações de grandes acidentes mostram que as falhas responsáveis por eles estão associadas a quatro fatores principais: tecnologia, sistemas de gerenciamento, fatores humanos e agentes externos.

Deste modo, muitas organizações têm se preocupado com a confiabilidade de seus equipamentos e investido em melhores tecnologias. Porém, uma análise mais detalhada acerca das causas que precedem estas situações mostra que o erro humano e a falta de sistemas de gerenciamento de riscos adequados são os contribuintes mais significativos para a concretização dos acidentes.

Portanto, o desconhecimento dos riscos associados ao uso de novas tecnologias e a velocidade com que determinadas ações devem ser tomadas frente a problemas operacionais conduz ao aumento da probabilidade de falha humana, podendo comprometer o bom andamento operacional e resultar em acidentes catastróficos, com elevadas perdas tanto materiais quanto humanas. A qualificação de pessoal e o estabelecimento de condições mais seguras e confiáveis de operabilidade reduzem os riscos e, consequentemente, as perdas de material humano e de capital, auxiliando no desenvolvimento tecnológico e social das empresas nacionais.

É muito importante o conhecimento profundo sobre os riscos presentes dentro de um sistema organizacional para que seja possível, por parte do indivíduo, a identificação e a correção dos desvios do sistema antes que ocorra a sua falha, reduzindo-se, desta forma, a probabilidade de erro humano. No entanto, mesmo que todos os riscos sejam conhecidos, ainda persistirá a possibilidade de falha humana, pois cada indivíduo organiza e interpreta as situações de maneira diferente. Além do mais, estudos demonstram que a ocorrência de erro humano é agravada principalmente em organizações em que:

  • Não há reconhecimento da importância do fator humano para a prevenção de perdas e danos à propriedade.
  • Não existem regras a serem seguidas e as responsabilidades de cada indivíduo não são claramente definidas.
  • O indivíduo desconhece os riscos e as ações corretas a serem tomadas frente às variações do sistema.
  • A norma requer que as empresas preparem programas que incluam a participação ativa dos trabalhadores em termos de identificação e conhecimento sobre os riscos, e na investigação de acidentes. Profundo sobre o processo e sobre o desempenho das variáveis operacionais são componentes essenciais para a melhoria da confiabilidade humana.
  • Apesar do treinamento nem sempre auxiliar na redução da incidência de erros humanos, aumenta a sensibilidade quanto à sua identificação, aumentando a probabilidade para que sejam corrigidos a tempo.

Portanto, como no Brasil a ausência de uma consciência sobre os riscos operacionais e a falta de treinamento adequado de funcionários ainda são constantes nos diversos segmentos organizacionais, qualquer iniciativa no sentido de minimização de riscos e melhoria das condições de trabalho deve ser considerada válida e implementada o mais brevemente possível por empresas que possuam consciência de seu valor social. Para acessar a ÁRVORE DAS CAUSAS DO ERRO HUMANO clique no link http://qualidadeonline.files.wordpress.com/2009/10/arvore.pdf

About these ads

2 Respostas

  1. Este artigo ajuda todas as pessoas a entender e qualificar o erro humano.

    A Ávore de Falhas do Erro Humano é uma ecxelente ferramenta.Obrigado ao Qualiblog e ao autor do artigo, por compatilharem conosco esta informação.

  2. […] Erro Humano – publicado no Qualidadeonline´s em 29/10/2009 […]

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.815 outros seguidores

%d bloggers like this: