ISO publica a norma ISO 31000:2009

Esta nova norma fornece os parâmetros para a gestão de risco, com os princípios e as diretrizes, e irá ajudar as organizações de todos os tipos e tamanhos para gerir o risco de forma eficaz. A ISO 31000 estabelece princípios, estrutura e um processo para gerenciar qualquer tipo de risco, de forma transparente, sistemática e credível em qualquer âmbito ou contexto. Igualmente, a ISO está publicando o ISO Guia 73:2009, vocabulário de gestão de risco, que complementa a ISO 31000, fornecendo um conjunto de termos e definições relativas à gestão de risco.

Segundo o presidente do grupo de trabalho que desenvolveu a norma, Kevin W. Knight AM, todas as organizações, não importando se é grande, média ou pequena, face fatores internos e externos que criam incerteza sobre se será capaz de atingir os seus objetivos. O efeito dessa incerteza é o risco e é inerente a todas as atividades. “Na verdade”, diz ele “pode-se argumentar que a crise financeira global resultou do fracasso dos conselhos executivo e de gestão para gerir eficazmente o risco. A ISO 31000 é esperada para ajudar a indústria e comércio, públicas e privadas, com confiança para sair da crise”.

A norma recomenda que as organizações desenvolvam, implementem e melhorem continuamente um processo de gestão de risco como um componente integral do seu sistema de qualidade. “A ISO 31000 é um documento prático que visa auxiliar as organizações a desenvolver a sua própria abordagem para a gestão de risco. Mas este não é um padrão que as organizações podem buscar a certificação. Através da implementação de ISO 31000, as organizações podem comparar as suas práticas de gestão de risco com um valor de referência reconhecido internacionalmente, proporcionando bons princípios de gestão eficaz. ISO Guide 73 continuará a assegurar que todas as organizações estão na mesma página quando se fala de risco”, explica Knight.

A ISO 31000 é projetada para ajudar as organizações a:

■ Aumentar a probabilidade de atingir os objetivos;

■ Incentivar a gestão proativa;

■ Estar ciente da necessidade de identificar e tratar os riscos em toda a organização;

■ Melhorar a identificação de oportunidades e ameaças;

■ Respeitar as exigências legais e regulamentares e as normas internacionais;

■ Melhorar a informação financeira;

■ Melhorar a governança corporativa;

■ Melhorar a confiança das partes interessadas;

■ Estabelecer uma base confiável para a tomada de decisão e planejamento;

■ Melhorar os controles;

■ Alocar e utilizar recursos para o tratamento de risco;

■ Melhorar a eficácia operacional e a eficiência da gestão;

■ Reforçar a proteção da saúde e de segurança, bem como do ambiente interno;

■ Melhorar a prevenção de perdas e gerenciamento de incidentes;

■ Minimizar as perdas;

■ Melhorar a aprendizagem organizacional;

■ Melhorar a capacidade de resistência organizacional.

Para comprar a norma clique no link http://www.iso.org/iso/iso_catalogue/catalogue_tc/catalogue_detail.htm?csnumber=43170

 Para comprar ISO Guia, clique no link http://www.iso.org/iso/iso_catalogue/catalogue_tc/catalogue_detail.htm?csnumber=44651

Uma resposta

  1. […] que a ISO publicou a norma ISO 31000:2009 (veja matéria no link https://qualidadeonline.wordpress.com/2009/11/18/iso-publica-a-norma-iso-310002009/), assunto parece estar sendo mais discutido nas empresas. Um leitor me pediu uma análise mais […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: