Cemig: uma empresa brasileira ecologicamente correta

Usina hidrelétrica de Nova Ponte

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) foi selecionada, pela quinta vez consecutiva, como componente do Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE da Bolsa de Valores de São Paulo – Bovespa. A Cemig se mantém no índice desde sua criação em 2005.

A nova carteira do ISE vigora de 1º de dezembro de 2009 a 30 de novembro de 2010 e reúne 43 ações emitidas por 34 empresas, totalizando R$ 730 bilhões em valor de mercado, que correspondem a 32,2 % da capitalização total da Bovespa. As participantes da nova carteira do ISE foram selecionadas entre 150 empresas convidadas, e, o questionário respondido pela Cemig continha 570 perguntas refletindo, além das características da empresa, sua atuação nas dimensões econômica, ambiental e social, governança corporativa e a natureza de seus produtos.

O ISE, após cinco anos de existência, é uma referência para os investidores interessados em adquirir ações de empresas listadas na Bovespa e voltadas para a sustentabilidade empresarial. A Cemig também compõe a carteira do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI World), pelo décimo ano consecutivo, sendo que, em 2009 foi selecionada pela segunda vez como a líder mundial do Supersetor de Utilities, mantendo-se no DJSI World desde sua criação em 1999.

Em 2009, a Cemig também recebeu o status de Prime pela Oekom Research, que é uma das principais agências de classificação de investimentos voltados para a sustentabilidade empresarial do mundo e tem mais de 10 anos de experiência. A Oekom concede o status de Prime às empresas consideradas líderes mundiais em seus setores industriais e que atendem a padrões específicos de sustentabilidade. Para maiores detalhes sobre o ISE acesse: http://bmfbovespa.comunique-se.com.br/bovespa/show.aspx?id_materia=18427&id_canal=835

NBR ISO/IEC 17025

Um leitor me questiona sobre a implementação da norma NBR ISO/IEC 17025. Ela estabelece requisitos gerenciais e técnicos para a competência de laboratórios em fornecer resultados de ensaio e calibração tecnicamente válidos:

• Laboratórios que realizam ensaios e/ou calibrações considerados como de primeira, segunda ou terceira parte:

• Primeira Parte – o fornecedor realiza ensaio em seu próprio produto;

• Segunda Parte – o cliente realiza ensaio no produto do fornecedor;

• Terceira Parte – o laboratório que realiza o ensaio não possui interesse no produto.

Esta norma é para o uso de laboratórios de calibração e ensaio no desenvolvimento de seu sistema de gestão da qualidade. Os clientes de laboratórios, autoridades regulamentadoras e organismos de acreditação também podem usar a norma para confirmar ou reconhecer a competência de laboratórios, Não cobre requisitos de segurança e regulamentos sobre a operação de laboratórios.

O atendimento a esta norma significa que o laboratório opera um sistema de gestão da qualidade segundo os princípios da ISO 9001. Cobre a competência técnica requerida que não é coberta pela ISO 9001.

Algumas normas de referência:

• ABNT NBR ISO/IEC 17000 – Avaliação de Conformidade – Vocabulário e Princípios Gerais;

• VIM – Vocabulário Internacional de Termos Fundamentais e Gerais de Metrologia;

• NBR ISO 9000 – Sistemas de Gestão da Qualidade – Fundamentos e Vocabulários.

A norma ISO 17025 é dividida em requisitos:

• Gerenciais (Seção 4) – requisitos que asseguram a continuidade da competência técnica;

• Técnicos (Seção 5) – requisitos que asseguram a competência técnica.

Requisitos Gerenciais

4.1 – Organização

4.2 – Sistema de gestão

4.3 – Controle de documentos

4.4 – Análise crítica de pedidos, propostas e contratos

4.5 – Subcontratação de ensaios e calibrações

4.6 – Aquisição de serviços e suprimentos

4.7 – Atendimento ao cliente

4.8 – Reclamações

4.9 – Controle de trabalhos de ensaio e/ou calibração não conforme

4.10 – Melhoria

4.11 – Ação corretiva

4.12 – Ação preventiva

4.13 – Controle de registros

4.14 – Auditoria interna

4.15 – Análise crítica pela direção

Requisitos Técnicos

5.1 – Generalidades

5.2 – Pessoal

5.3 – Acomodações e condições ambientais

5.4 – Métodos de ensaio e calibração e validação de métodos

5.5 – Equipamentos

5.6 – Rastreabilidade da medição

5.7 – Amostragem

5.8 – Manuseio de itens de ensaio e calibração

5.9 – Garantia da qualidade de resultados de ensaio e calibração

5.10 – Apresentação de resultados

Dessa forma, a acreditação é um atestado de terceira parte relacionada a um organismo de avaliação da conformidade, comunicando a demonstração formal da sua competência para realizar tarefas específicas de avaliação da conformidade. É concedida com base na NBR ISO/IEC 17025, de acordo com diretrizes estabelecidas pela International Laboratory Accreditation Cooperation (ILAC) e nos códigos de BPL da Organization for Economic Cooperation and Development (OECD). É aberto a qualquer laboratório que realize serviços de calibração e/ou de ensaios, em atendimento à própria demanda interna ou de terceiros, independente ou vinculado a outra organização, público ou privado, nacional ou estrangeiro, independente do seu porte ou área de atuação.

A acreditação de um laboratório de calibração é concedida por especialidade da metrologia para uma determinada relação de serviços, incluindo faixas e melhores capacidades de medição. A acreditação de um laboratório de ensaios é concedida por ensaio para atendimento a uma determinada norma ou a um método de ensaio desenvolvido pelo próprio laboratório.

O Inmetro disponibiliza aos interessados na acreditação de laboratórios todas as informações e documentação necessárias à compreensão do processo de acreditação e sua manutenção. No site podem ser obtidos os Documentos Necessários para Acreditação de Laboratórios pertinentes a cada tipo de acreditação oferecido: laboratórios de calibração e de ensaio segundo requisitos da NBR ISO/IEC 17025, laboratórios clínicos ou laboratórios de ensaio segundo as Boas Práticas de Laboratórios (BPL). http://www.inmetro.gov.br/credenciamento/sobre_lab.asp

Para ler um texto em formato pdf sobre a implementação da norma em um laboratório clique no link https://qualidadeonline.files.wordpress.com/2009/12/iso-17025.pdf