A norma BS 8900:2006

A British Standards Institution (BSI) desenvolveu essa norma para a gestão do desenvolvimento sustentável e suas diretrizes podem ajudar as organizações na construção de uma abordagem equilibrada e duradoura da atividade econômica, da responsabilidade ambiental e do progresso social. A BS 8900:2006 – Diretrizes para a Gestão do Desenvolvimento Sustentável (BS 8900:2006 – Guidance for managing sustainable development) foi projetada para possibilitar que as organizações criem uma abordagem para o desenvolvimento sustentável que continue evoluindo e se adaptando aos novos desafios e exigências. A norma ilustra como as melhorias no desenvolvimento sustentável podem ser conseguidas através do fortalecimento das relações, do incremento da coesão interna, da construção da confiança, do estímulo ao aprendizado, e do gerenciamento dos riscos e oportunidades dentro da organização.

O padrão se baseia na construção do aprendizado e na implementação de estruturas de tomada de decisão nas organizações para torná-las mais sustentáveis, estabelecendo os resultados que a organização deve alcançar, e não os processos que ela deve seguir, e aponta os meios para identificar a maturidade da sustentabilidade da organização, de forma que sua posição atual possa ser mensurada e seu progresso, representado graficamente. E qual é a melhor definição sobre desenvolvimento sustentável? A definição mais aceita para desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.

Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos. Esse conceito representou uma nova forma de desenvolvimento econômico, que leva em conta o meio ambiente. Contudo, muitas vezes, desenvolvimento é confundido com crescimento econômico, que depende do consumo crescente de energia e recursos naturais. Esse tipo de desenvolvimento tende a ser insustentável, pois leva ao esgotamento dos recursos naturais dos quais a humanidade depende.

As atividades econômicas podem ser encorajadas em detrimento da base de recursos naturais dos países. Desses recursos depende não só a existência humana e a diversidade biológica, como o próprio crescimento econômico. O desenvolvimento sustentável sugere, de fato, qualidade em vez de quantidade, com a redução do uso de matérias primas e produtos e o aumento da reutilização e da reciclagem. Ele deve ser baseado em algumas diretrizes:

  • A satisfação das necessidades básicas da população (educação, alimentação, saúde, lazer, etc.);
  • A solidariedade para com as gerações futuras (preservar o ambiente de modo que elas tenham chance de viver);
  • A participação da população envolvida (todos devem se conscientizar da necessidade de conservar o ambiente e fazer cada um a parte que lhe cabe para tal);
  • A preservação dos recursos naturais (água, oxigênio, etc.);
  • A elaboração de um sistema social garantindo emprego, segurança social e respeito a outras culturas (erradicação da miséria, do preconceito e do massacre de populações oprimidas);
  • A efetivação dos programas educativos.

Assim, a matriz de maturidade do desenvolvimento sustentável contida na BS 8900 ajuda a implementar estas diretrizes, fornecendo meios de rastrear o desempenho em relação aos critérios estabelecidos, e trabalhando continuamente em direção à melhoria de cada área. A norma fornece diretrizes sobre as opções para o gerenciamento da sustentabilidade, através do balanceamento entre o capital social, ambiental e econômico do negócio, tendo em vista a melhoria contínua do desempenho e a accountability das organizações. Ela se propõe também a ajudar as empresas a fazer a conexão entre as normas existentes relacionadas ao tema (como, por exemplo, a série ISO 14000, as diretrizes GRI e a AA1000), além de contribuir no processo mundial de elaboração da futura norma ISO 26000 de Responsabilidade Social

Índice

Apresentação

0 Introdução

0.1 Generalidades

0.2 Resultados

1 Escopo

2 Termos e definições

3 Princípios do desenvolvimento sustentável

4 O desenvolvimento sustentável colocado em prática

4.1 A organização

4.2 Identificação de questões

4.2.1 Generalidades

4.2.2 Identificação das partes interessadas

4.2.3 Engajamento das partes interessadas

4.2.4 Considerações adicionais

4.3 Capacidade da organização

4.3.1 Generalidades

4.3.2 Alocação de recursos

4.3.3 Construção da competência

4.4 Gestão

4.4.1 Generalidades

4.4.2 Avaliação de riscos e oportunidades

4.4.3 Identificação de indicadores de desempenho

4.4.4 Obtenção do progresso

4.5 Análise crítica

4.5.1 Generalidades

4.5.2 Análise crítica da estratégia

4.5.3 Análise crítica operacional

4.5.4 Follow-up

4.6 Construção da confiança

5 Matriz de maturidade do desenvolvimento sustentável

Para comprar a norma em inglês: http://www.bsi-global.com/Shop/Publication-Detail/?pid=000000000030118956

Advertisements

Uma resposta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: