NBR 16001 – Responsabilidade social

Uma leitora me questiona sobre se a norma NBR 16001 ainda está ativa. Publicada em dezembro de 2004, essa norma estabelece os requisitos mínimos relativos a um sistema da gestão da responsabilidade social, permitindo à organização formular e implementar uma política e objetivos que levem em conta os requisitos legais e outros, seus compromissos éticos e sua preocupação com a: promoção da cidadania; promoção do desenvolvimento sustentável, e transparência das suas atividades.

A NBR 16001 tem por objetivo fornecer às organizações os elementos de um sistema da gestão da responsabilidade social eficaz, passível de integração com outros requisitos da gestão, de forma a auxiliá-las a alcançar seus objetivos relacionados com os aspectos da responsabilidade social. Não se pretende criar barreiras comerciais não tarifárias, nem ampliar ou alterar as obrigações legais de uma organização. Ela não prescreve critérios específicos de desempenho da responsabilidade social e se aplica a qualquer organização que deseje:

• implantar, manter e aprimorar um sistema da gestão de responsabilidade social;

• assegurar-se de sua conformidade com a legislação aplicável e com sua política da responsabilidade social;

• apoiar o engajamento efetivo das partes interessadas;

• demonstrar conformidade com esta norma ao:

– realizar uma auto-avaliação e emitir autodeclaração da conformidade com esta norma;

– buscar confirmação de sua conformidade por partes que possuam interesse na organização;

– buscar confirmação de sua autodeclaração por uma parte externa à organização; ou

– buscar certificação do seu sistema da gestão da responsabilidade social por uma organização externa.

Os requisitos da NBR 16001 são genéricos, para que possam ser aplicados a todas as organizações. Sua aplicação dependerá de fatores como a política de responsabilidade social da organização, a natureza de suas atividades, produtos e serviços; da sua localidade e das condições em que opera.

Conteúdo

A NBR 16001 utiliza, como um dos seus fundamentos, as três dimensões da sustentabilidade – econômica, ambiental e social. Está fundamentada na metodologia conhecida como PDCA. Os objetivos e metas devem ser compatíveis com a política de responsabilidade social e devem contemplar (mas não se limitar a):

a) boas práticas de governança;

b) combate à pirataria, sonegação e corrupção;

c) práticas leais de concorrência;

d) direitos da criança e do adolescente, incluindo o combate ao trabalho infantil;

e) direitos do trabalhador, incluindo o de livre associação, de negociação, a remuneração justa e benefícios básicos, bem como o combate ao trabalho forçado;

f) promoção da diversidade e combate à discriminação (por exemplo: cultural, de gênero, de raça/etnia, idade, pessoa com deficiência);

g) compromisso com o desenvolvimento profissional;

h) promoção da saúde e segurança;

i) promoção de padrões sustentáveis de desenvolvimento, produção, distribuição e consumo, contemplando fornecedores, prestadores de serviço, entre outros;

j) proteção ao meio ambiente e aos direitos das gerações futuras; e

k) ações sociais de interesse público.

Sumário

Prefácio

Introdução

1 Objetivo

2 Definições

3 Requisitos do sistema da gestão da responsabilidade social

3.1 Requisitos Gerais

3.2 Política da responsabilidade social

3.3 Planejamento

3.3.1 Aspectos da responsabilidade social

3.3.2 Requisitos legais e outros

3.3.3 Objetivos, metas e programas

3.3.4 Recursos, regras, responsabilidade e autoridade

3.4 Implementação e operação

3.4.1 Competência. Treinamento e conscientização

3.4.2 Comunicação

3.4.3 Controle operacional

3.5 Requisitos de documentação

3.5.1 Generalidades

3.5.2 Manual do sistema da gestão da responsabilidade

3.5.3 Controle de documentos

3.5.4 Controle de registros

3. 6 Medição, análise e melhoria

3.6.1 Monitoramento e medição

3.6.2 Avaliação da conformidade

3.6.3 Não conformidade e ações corretiva e preventiva

3.6.4 Auditoria interna

3.6.5 Análise pela Alta Administração

Anexo A (informativo) Bibliografia

Anexo B (informativo) Outros termos

Quer ler mais sobre a norma clique no link http://portal.mj.gov.br/corde/arquivos/ABNT/nbr16001.pdf

 

Responsabilidade social nesse site:

https://qualidadeonline.wordpress.com/2009/12/29/responsabilidade-social/

https://qualidadeonline.wordpress.com/2009/11/16/iso-26000-%e2%80%93-norma-de-responsabilidade-social/

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

 

Assine a Revista Banas Qualidade

A única revista com matérias sobre gestão da qualidade, meio ambiente, metrologia e normas nacionais e internacionais.

http://www.banasqualidade.com.br/2009/assine.asp?tipo=1

Por que investir em um software de gestão?

A importância da informática na gestão das empresas é inquestionável. Empreendimentos de todos os portes ganham agilidade, confiabilidade e, principalmente, uma redução de despesas operacionais com a adoção de softwares de gestão. Entretanto, as micros e pequenas empresas, quando planejam implantar sistemas informatizados, esbarram em um grande problema: os altos custos. Antes de qualquer coisa, não considere o software de gestão um custo, mas sim um investimento, que em médio prazo lhe trará benefício direto em todos os setores da empresa. Algumas dicas para as empresas adquirir um software deste tipo incluem:

  • Avaliação: faça uma avaliação das reais necessidades da sua empresa, envolva o maior numero de pessoas possíveis nesta avaliação inicial, principalmente os diretamente beneficiados pelo software.
  • Consultoria: busque apoio e conhecimento técnico de especialistas da área de informática para definição da arquitetura tecnológica que mais se enquadra na empresa.
  • Funcionalidades: procure entender todas as funcionalidades do software e analise os benefícios que estas funcionalidades trarão para a empresa: aumentando a produtividade, reduzindo custos ou tempo, eliminando repetições em processos e qual o impacto causado nos clientes?
  • Flexibilidade: o ideal seria ter um software desenvolvido sob medida para a empresa, mas devido ao custo elevado muitas empresas optam pela compra de um software pronto. Neste caso, o software possui uma parcela de ajuste a empresa e vice-versa. Esta parcela de ajuste que chamamos de flexibilidade. Saiba o quanto o software pode ser ajustado para sua empresa e o quanto sua empresa terá de se ajustar ao software. Veja como o software poderá eliminar os maus hábitos instalados. Um bom software não pode anular as boas práticas da empresa, principalmente se forem seu diferencial.
  • Parametrização: verifique a facilidade na mudança de relatórios, layout, impressões, parâmetros. Qual o custo de cada alteração e como são tratadas as alterações futuras? As alterações legislativas, laboratoriais, leis tributárias, e outras, são cada vez mais constantes. Veja como a empresa e o software estão preparados para estas mudanças.
  • Tecnologia de Banco de Dados: busque junto a um especialista em informática informações sobre a tecnologia das bases de dados e qual garantia de segurança dos dados.
  • Internet: a integração entre sistemas de gestão e a internet está cada vez mais presente nas empresas. Assegure que isto está presente em seu software de gestão e quais vantagens esta integração trará para a empresa.
  • Integração: existem situações onde a empresa possui um software específico e deseja mantê-lo, este deverá estar integrado com o software de gestão. Procure saber se isso é possível, pois caso contrário manter dois softwares isolados representará duplicação dos dados comprometendo a integridade das informações.
  • Referências: busque referências de outras empresas que utilizam este software e analise a semelhança entre os processos. Veja o grau de satisfação da empresa que usa o software atualmente, identifique os pontos fracos, casos existam.
  • Instalação, implementação e adaptação: é a parte mais delicada, por isso busque apoio de um especialista em informática para acompanhar todo o processo para que não existam falhas que acarretarão problemas futuros. Assegure de que a empresa que fornece o software estará completamente envolvida na instalação e que possa fazer ajustes necessários que garantam o bom desempenho das atividades dos gestores.
  • Treinamento: Nesta fase, a empresa precisa estar completamente envolvida e escolher a época mais branda em suas atividades, pois todos devem participar. O treinamento é fundamental para o bom uso do software e capacitação do usuário para explorar ao máximo os recursos do sistema.
  • Suporte: nenhum sistema se mantém sem suporte. São diversas as razões que demandam suporte, como por exemplo: dúvidas de operação por parte dos usuários, algum problema de indisponibilidade ou até mesmo erro em alguma de suas adaptações funcionais que deve ser corrigido.

Dessa forma, quanto mais criteriosa for a análise na escolha do software de gestão, maiores serão os benefícios para a empresa. E por fim, o contrato, em que devem estar explícito todos os direitos e deveres de ambas as partes. Tanto a empresa contratada quanto a empresa beneficiada devem acertar todos os aspectos legais que regem pela boa relação e preservação do software. As soluções do produto devem apoiar todas as ações dos processos de gestão, do controle de documentos integrado, passando pelas auditorias, gestão de melhorias a outras funcionalidades, que permitem ganhos de qualidade.

 Alguns softwares de gestão gratuitos. Todos eles não foram testados por mim e nem tenho indicações de ninguém quanto à qualidade deles.

Hábil é um sistema completo de contas a Pagar e a Receber, Controle de Receitas e Despesas, Controle de Contas Bancárias, Agenda de Compromissos, Agenda de Contatos, Gerador de Relatórios e muitos outros recursos para micros e pequenas empresas.

Para download: http://www.ziggi.com.br/downloads/habil-gratis

 O Hábil Pessoal é um programa totalmente gratuito de Controle Financeiro Pessoal, com muitos recursos de PIM (Personal Information Manager) como Agenda de Compromissos, Agenda de Contatos, Tarefas, Aniversariantes e muitos outros recursos.

Para download: http://www.ziggi.com.br/downloads/11439

 O Gerenciador Eficaz Regra é um software completo e gratuito para gerenciamento de empresas, eficaz e descomplicado. Com ele é possível gerenciar rapidamente pequenas e médias empresas de prestação de serviços e comércios em geral, controlando valores de estoque, vendas, compras e de outras áreas. Além disso, o sistema possui suporte pela internet, proporcionando um ambiente seguro para informatizar sua empresa.

Para download: http://www.ziggi.com.br/downloads/gerenciador-eficaz-regra-gestao-administracao-e-automacao-para-empresas

 O ERP Lite Free é um software completo, que atende de forma integrada as áreas de vendas, estoque e financeira de micros e pequenas empresas de diversos segmentos.

Para download: http://www.ziggi.com.br/downloads/erp-lite-free

 

Curso: MASP – Método de Análise de Solução de Problemas – Dias 22 e 23 de março

Metodologia de Análise e Solução de Problemas, utilizando o Ciclo PDCA em oito passos, para identificar e erradicar a causa raiz dos problema.

http://www.edila.com.br/produtos_descricao.asp?lang=pt_BR&codigo_produto=12