O que é o Processo de Distribuição Responsável (Prodir)

A sociedade como um todo já releva como muito importante os aspectos de segurança, saúde, qualidade e meio ambiente quando se fala na distribuição de produtos químicos e petroquímicos. Por isso, os associados da Associação Brasileira dos Distribuidores de Produtos Químicos e Petroquímicos (Associquim) estão desde 2001 a implementar e manter em suas empresas o Processo de Distribuição Responsável (Prodir).

Esse programa baseia-se no Responsible Distribuition Process (RDP) da associação norte-americana National Association of Chemical Distributors (NACD). Ao ser acreditada no Prodir, as empresas passam a atuar em uma nova linha de planejamento. Isso representa que, para crescer e permanecer no mercado químico e petroquímico em cenários futuros, as organizações dependem fundamentalmente da incorporação das regras da responsabilidade social e sustentabilidade na organização. Assim, torna-se uma garantia de qualidade para o produtor, confiança para o cliente e segurança para a comunidade. Desse modo, faz com que as questões de saúde, segurança e meio ambiente sejam prioritárias para todas as atividades, produtos, processos, instalações e comunidade.

Importante dizer que a Associquim é membro titular do Steering Committee do International Council of Chemical Trade Associations (ICCTA) sendo representada pelo seu presidente nas reuniões realizadas tanto no ICCTA como na NACD e FECC, Os assuntos mais discutidos são: as indústrias químicas devem envidar todos os esforços no sentido de que seus distribuidores tenham a certificação do RDP; e a realização de auditorias independentes nas empresas que implantaram o RDP, a exemplo do que vem sendo realizado no Canadá, nos Estados Unidos e no Brasil com a certificação Prodir.

Os 12 códigos (e as respectivas práticas gerenciais) do Prodir incluem: gerenciamento de risco, atendimento a legislações e normas, seleção de transportadores, manuseio e armazenagem, procedimentos de trabalho e treinamento, gerenciamento de resíduos, atendimento a emergências e preparação da comunidade, integração com a comunidade, gerenciamento do produto, auditorias internas, ações corretivas e preventivas e controle de documentos. Todas essas práticas devem ser submetidas a, pelo menos, uma auditoria interna; ao serem detectadas não conformidades, ações corretivas e preventivas devem ser tomadas pela organização e verificada a efetividade dessas ações; também deve um controle de documentos e dados de todos os processos. Depois disso, a empresa poderá solicitar a realização de auditoria externa ou de terceira parte para ser Certificada.

Aas principais vantagens de uma empresa ser certificada são: ter o reconhecimento de uma entidade independente sobre o atendimento aos códigos e práticas do Prodir, e estar equiparada às distribuidoras internacionais, além da possibilidade de usufruir dos seguintes benefícios:

  • Redução do número de auditorias pelos seus fornecedores com conseqüente redução de custos;
  • Menor risco de não atendimento de legislações;
  • Redução do desperdício;
  • Aumento da produtividade/eficiência;
  • Maior lucratividade;
  • Maior segurança operacional;
  • Diminuição do risco de acidentes e contaminações ao meio ambiente;
  • Melhoria na imagem da empresa junto à sociedade e ao mercado;
  • Integração entre os funcionários da empresa, junto a terceiros, clientes e a comunidade;
  • Maior motivação dos funcionários;
  • Maior satisfação dos clientes;
  • Maior nível de organização interna;
  • Maior controle da administração.

 Além disso, as empresas certificadas ficam comprometidas com: melhoria contínua das condições de saúde, segurança, meio ambiente e de responsabilidade social; boas práticas comerciais e éticas dos fabricantes, de seus clientes e de seus parceiros; respeitar a comunidade e as diretrizes emanadas do poder público que regulam a atividade. Quer saber quais as empresas acreditadas: http://www.associquim.org.br/publicador/adminconteudo/arquivos/certificadas_prodir.asp

Faça aqui a divulgação de seu produto ou serviço

Um site de resultados com mais de 32.000 acessos

Contate: hayrton@uol.com.br

 

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Uma resposta

  1. Interessante, conheçia na verdade, as Normas ISO, e 5S Japonesa, no que as mepresas tentam entrar no conceito de qualidades mais muitas delas, não se mantem no mercado por muito tempo por uqe não seguem racionalmente os passos da qualidade. Muito esta na falta de observação dos recursos humanos em investir em consultoria.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: