Pesquisa: o comportamento da classe C no Brasil

A QuorumBrasil avaliou o comportamento em relação à compra de produtos piratas na classe que mais cresce no Brasil, a classe C. Foram realizadas 420 entrevistas entre homens e mulheres com idade entre 25 e 50 anos de duas grandes capitais, uma do Sudeste (São Paulo) e outra do Nordeste (Salvador).

 

Jogo da Responsabilidade Ambiental e Jogo da ISO 14001

Jogo da Responsabilidade Ambiental e Jogo da ISO 14001

Para comprar clique no link http://www.qualistore.com.br/produto.asp?codigo=1129

Veja os resultados nos gráficos abaixo

:: Você já comprou produtos piratas?
 
 
:: Quais produtos piratas você já comprou?
 
 
:: Quem é o responsável pelo crescimento do mercado de produtos piratas?
 
 

Em resumo, a Quorumbrasil concluiu que:

  • São os paulistanos que se sentem mais atraídos pela compra de produtos piratas, 90% declaram já ter comprado, enquanto em Salvador são 74%.
  • Os CDs e DVDs, definitivamente são os produtos mais comprados, seguidos por óculos. Relógios são a terceira preferência dos homens, enquanto roupas e tênis atraem mais às mulheres.
  • Os resultados são preocupantes, pois além da grande quantidade de pessoas da classe que mais cresce no Brasil, comprarem estes produtos, apenas 1/3 deste público reconhece ser sua a responsabilidade por este crescimento, a grande maioria atribui esta responsabilidade aos governos e às empresas.

 

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: