Bullying empresarial

Como gerenciar a documentação e as normas técnicas em sua empresa

Controlar e manter o seu acervo de normas técnicas e de documentos internos e externos sempre atualizados e disponíveis para compartilhamento entre todos os usuários é hoje um grande desafio em diversas organizações por envolver a dedicação e o esforço de vários profissionais. As normas do Sistema de Gestão da Qualidade – série ISO 9000 são rigorosas quanto aos critérios de controle, atualização e disponibilização de documentos corporativos aos seus usuários. Tanto os documentos de origem interna como externa, devem ser controlados para evitar a utilização de informações não-válidas e/ou obsoletas, cujo uso pode trazer sérios problemas aos sistemas, produtos e imagem institucional da empresa. Clique para mais informações.

Muito conhecido no meio educacional, o bullying afeta diretamente a saúde física e mental das crianças e dos jovens adolescentes que por ele é atingidos. Contudo, atualmente, muitas empresas vêm sofrendo dessa doença e tem se tornado um desafio sério para os gestores empresariais.

Essa palavra é de origem inglesa, significa ameaçar ou intimidar e pode ser definido como o conjunto de atitudes agressivas intencionais, repetitivas e sem razão aparente cometida por uma pessoa ou por todo o grupo que causa sofrimento ao outro. Como exemplo, podem ser aquelas piadinhas vulgares como fulano de tal está sem telhado (para os calvos), aquela secretária dá mais que chuchu na cerca ou mesmo para a moça que colocou silicone e que agora está turbinada. Enfim, quando ocorre nas empresas se caracteriza por pessoas que utilizam a força grupal ou de apenas um indivíduo para intimidar e/ou provocar danos morais e psicológicos, intencionais e repetidos a uma ou mais pessoas que, muitas vezes, se encontram em situação de incapacidade de defesa.

CLIQUE NA FIGURA PARA MAIS INFORMAÇÕES

Uma premissa básica para o gestor resolver essa questão é observar se isso acontece e em que ocasiões. Tratar o assunto abertamente e nunca incentivar o grupo. Outra maneira é tratar o assunto através de palestras e workshops para toda a equipe. Se providências não forem tomadas, pode-se perder bons profissionais e repentinamente perceber que o clima da empresa está se tornando insustentável por ações de um determinado grupo ou mesmo de um indivíduo.

Na verdade, essa forma de agressão humana está relacionada com a humilhação nas formas mais sutis, porém, nem por isso, ela é menos perversa, incluindo-se aquelas onde é entendida como método apropriado de educação. A humilhação sofrida na infância, como forma de educar é uma das piores formas de traição que o ser humano pode sofrer. A criança não tem capacidade de reflexão e análise para entender que o adulto que a humilha está tentando exorcizar seu próprio sentimento de inferioridade, e, que ela não é somente aquele lado ruim. Levará anos para que uma criança que teve como método educativo a humilhação consiga se refazer do estrago causado em sua personalidade.

Há pessoas que fazem do ato de humilhar um hábito, pois é através dessa condição que conseguem diminuir a angústia causada pelo próprio sentimento de inferioridade. Quando não consegue ver o inimigo dentro dele, projeta para fora e guerreia com ele.

A projeção é uma qualidade inerente no ser humano e acontece diariamente durante toda a vida e aparece nos relacionamentos com o mundo externo. É o processo pelo qual uma qualidade inconsciente da pessoa é percebida em outra pessoa ou objeto externo. Por ser inconsciente esta qualidade, e podendo ser negativa ou positiva, ela é projetada sem qualquer controle do ego, não escolhendo o que nem onde iremos projetar aquele conteúdo.

Segundo os especialistas, as causas desse tipo de comportamento abusivo são inúmeras e variadas. Deve-se à carência afetiva, à ausência de limites e ao modo de afirmação de poder e de autoridade dos pais sobre os filhos, por meio de práticas educativas que incluem maus tratos físicos e explosões emocionais violentas.

As conseqüências para as vítimas desse fenômeno são graves e abrangentes, promovendo no âmbito escolar o desinteresse pela escola, o déficit de concentração e aprendizagem, a queda do rendimento, o absentismo e a evasão escolar. No âmbito da saúde física e emocional, a baixa na resistência imunológica e na auto-estima, o stress, os sintomas psicossomáticos, transtornos psicológicos, a depressão e o suicídio.

Para os agressores, ocorre o distanciamento e a falta de adaptação aos objetivos escolares ou profissionais, a supervalorização da violência como forma de obtenção de poder, o desenvolvimento de habilidades para futuras condutas delituosas, além da projeção de condutas violentas na vida adulta. Nos expectadores, que é a maioria dos alunos ou funcionários, podem gerar insegurança, ansiedade, medo e estresse, comprometendo o seu processo de aprendizagem ou desenvolvimento profissional.

A melhor maneira de combater os maus relacionamentos nos ambientes de trabalho certamente é o diálogo. Mais uma vez, o papel da gestão é fundamental. Promover reuniões individuais para o acompanhamento de cada funcionário é uma forma de se interar de tudo o que acontece no ambiente de trabalho. Os gestores devem ter em mente um ambiente mais colaborativo, em que a opinião dos subordinados tem algum poder decisório sobre as ações tomadas dentro da empresa: ao ver suas opiniões incluídas nas ações tomadas pela sua equipe, os praticantes do bullying podem se tornar menos agressivos e as vítimas podem se sentir mais à vontade para se expressarem.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Anúncios

Pesquisa: como a contratação de profissionais pode funcionar

5S - A qualidade no ambiente de trabalho

5S – A qualidade no ambiente de trabalho

A partir de um ambiente de trabalho “bagunçado” é realizada uma grande “faxina” física e mental no local. Através de dezenas de cenas práticas, você ficará conhecendo o que é e como implantar o programa 5S na sua empresa, uma ferramenta indispensável para o aumento da produtividade e combate ao desperdício. Clique para mais informações.

A QuorumBrasil realizou uma pesquisa com 117 executivos e executivas, para saber o que falta aos profissionais e o que falta às empresas para que o processo de contratação de profissionais funcione de forma adequada. Veja os resultados nos gráficos abaixo:

:: Um bom emprego é aquele que oferece…
 
 
:: O maior problema para contratar um profissional é…
 
 
:: O que leva os profissionais a sair das empresas?
 
 
:: Hoje os melhores empregos estão no setor de…
 
 

A empresa concluiu que:

  • Na visão dos executivos bom emprego é aquele que oferece perspectivas de crescimento e é complementado por salário e benefícios atraentes. No entanto, o ambiente inadequado, seguido pela falta de treinamento é que leva os profissionais a irem embora das empresas. A localização da empresa e o segmento de atuação não são considerados muito relevantes.
  • Surpreendentemente, o desconhecimento de outros idiomas não aparece como um dos grandes problemas para se contratar profissionais nos diferentes níveis. Embora esta necessidade exista para profissionais de nível superior e para cargos de alta gerência e diretoria, atualmente não há dificuldades em encontrar profissionais com este requisito. Para os profissionais de nível operacional a necessidade do idioma não é uma exigência.
  • Embora a mídia atualmente foque fortemente o setor de petróleo e gás, revelando inclusive os altos salários pagos neste setor, os executivos não o enxergam como aquele que oferece os melhores empregos. São os setores de serviços e da indústria que continuam encabeçando a lista.
  • O setor da construção civil que sempre esteve associado a empregos de menor qualidade ocupa atualmente o significativo 3° lugar, mostrando que este setor além de estar em alta começa a ser associado a qualidade do emprego.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.