Atualmente, ser proativo é fundamental

Coletânea de normas para armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis
Muitas instalações industriais e estabelecimentos comerciais compram líquidos inflamáveis em recipientes e para o uso rotineiro transferem esses líquidos para outros recipientes menores. Eles devem satisfazer os rígidos padrões do Inmetro para que possam estar qualificados como recipientes para transporte de líquidos inflamáveis. Porém, estes padrões não servem para qualificar os tambores como recipientes de armazenamento de longo prazo. Clique para mais informações.

Ser proativo pode ser definido como a capacidade que uma pessoa tem de fazer o que é necessário, antes mesmo que seja realmente necessário ou que alguém solicite, sendo uma ação daquele que não espera as coisas acontecerem para consertar os erros e não tem medo de mexer no time que está ganhando, para assim melhorá-lo. Assim, ser proativo é o oposto a ser reativo. A pessoa reativa espera que algo aconteça, o proativo toma a iniciativa, assume as responsabilidades. O reativo se omite, o proativo se apresenta.

A proatividade é uma característica individual e pessoal, deixa de ser uma qualidade para elevar-se ao grau de virtude. A pessoa proativa está sempre analisando seu ambiente, buscando contínuo aperfeiçoamento, adquirindo o máximo de conhecimento possível dos fatos, para assim antecipar-se. Quando há a falta de proatividade em parte dos funcionários em uma empresa, isso pode determinar o caminho do seus fracasso.

Eles passam a não ter vontade de mexer uma palha sequer, além do que lhes foi dito para fazer, deixa a execução das atividades morosa e ineficiente, já que sempre estão esperando que outro faça algo. A empresa, numa reação em cadeia, vai perdendo sua agilidade perante a concorrência. Para ser proativo, é necessário tomar a iniciativa, assumir as responsabilidades; fazer questionamentos de forma positiva, gerando ideias de valor; estar aberto a mudanças e melhorias, pois o mundo corporativo exige muita flexibilidade; a pessoa precisa se paerfeiçoar sempre; conhecer a sua equipe de trabalho, interagindo; enfim, ser proativo exige mudanças no pensar e no agir.

Para Sonia Jordão (contato@soniajordao.com.br), especialista em liderança, palestrante, consultora empresarial e escritora, a cada dia mais as organizações precisam de líderes e têm o maior interesse em ver o desenvolvimento de seus colaboradores. Portanto, compartilhe com a organização suas intenções e ambições. “O importante é agir, não esperar que outro faça por você. Hoje, a velocidade das mudanças no mundo exige que profissionais e empresas assumam uma atitude de aprendizagem contínua a fim de manter a competitividade”, diz ela. Desenvolva sua flexibilidade. Mostre que é flexível e está aberto às novas idéias fazendo o seguinte:

  • Pense de maneira criativa em como o trabalho é organizado. Identifique em sua própria área as barreiras que reduzem o poder de tomar decisões que sua equipe possui. Observe o que não está satisfazendo as outras pessoas na sua maneira de agir. Identifique em seus métodos atuais de trabalho as ineficiências e as atividades que não agregam valor.
  • Torne-se aberto a novas ideias, evite rejeitá-las. Pense primeiro nas maneiras como uma idéia pode ser implementada, depois avalie seu mérito. Se você se pegar pensando “não é assim que fazemos as coisas aqui”, saiba que esse é um sinal para prosseguir em vez de parar.

“Procure melhorar a sua criatividade e a de seus colaboradores. É muito importante se lembrar de agradecer a participação, mesmo que a idéia não seja implementada. Premie as melhores idéias e agradeça as outras – com isso você estará motivando as pessoas a pensarem criativamente e melhorando toda a organização”.

Segundo a especialista, outras formas de ser proativo são:

  1. Comunique-se, comunique-se, comunique-se.
  2. Peça ajuda e encoraje o envolvimento.
  3. Conquiste a confiança.
  4. Faça planos de ações.
  5. Seja persistente.
  6. Estabeleça expectativas de desempenho.
  7. Ofereça apoio.
  8. Busque novas responsabilidades.
  9. Faça visitas a outras organizações.
  10. Inscreva-se em novos cursos.
  11. Torne-se um melhor treinador.
  12. Encontre novas maneiras de motivar a sua equipe, antes de deixar o trabalho, todos os dias.
  13. Tome a iniciativa.

Muitos líderes estão tão condicionados a pensarem apenas sobre o que sua equipe precisa que negligenciam seu próprio desenvolvimento. Não espere até que seu superior entregue a você um plano de desenvolvimento. Você pode tomar a iniciativa, por exemplo, fazendo o seguinte:

  • Assumindo a responsabilidade por coisas que seu chefe faz agora e que você gostaria de absorver.
  • Aumentando sua experiência em uma área que você gosta.
  • Aumentando seu alcance em áreas que tradicionalmente vem evitando. Se você é da área de marketing, pode começar a entender de custos, por exemplo.
  • Liderando melhorias de processos interfuncionais.
  • Liderando equipes virtuais.
  • Gerando novas ideias que podem agregar um valor considerável para a organização ou seus clientes.

“Você precisa descartar antigas ideias de que caso você trabalhe duro, não crie dificuldades e mantêm seu nariz grudado no trabalho, seu chefe irá recompensá-lo com tarefas cada vez mais importantes e promoções. Na organização de hoje você precisa criar suas próprias oportunidades”, conclui Jordão.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: