O estresse profissional das mulheres

ABNT ISO/IEC TR 20000-3: o direcionamento para os serviços de Tecnologia da Informação (TI)
Os processos de gerenciamento de serviços do mercado de TI podem cruzar muitas fronteiras organizacionais, legais e nacionais, bem como diferentes fusos horários. Muitos provedores de serviços dependem de uma complexa cadeia de suprimentos para a entrega de serviços. Muitos provedores de serviços também fornecem uma gama de serviços a diferentes tipos de cliente. Isto torna o escopo do SGS e o acordo sobre a declaração do escopo uma etapa complexa no uso da NBR ISO/IEC 20000-1 pelo provedor de serviços. Clique para mais informações.

stress_womanOntem, tive uma reunião com uma executiva. Muito bem maquiada, bem vestida, um porte impecável. Nas primeiras perguntas, deu para sentir que o franzir da testa, o apertar constante dos olhos, as marcas do rosto ao se sentir perguntada, o seu olhar constante para o celular denotavam a sua tensão. Até que fomos interrompidos por sua secretária que bateu de leve na porta e entrou na sala. Ela não se conteve e disse: tinha falado que eu não queria ser interrompida. A secretária por meio de gestos e palavras rápidas disse que precisava comunicar algo urgente. Ela arrastou bruscamente a cadeira, pediu licença e saiu, acompanhada da moça. Logicamente, a entrevista acabou por ali.

Alguns dos motivos que eu acredito estejam aumentando o estresse feminino no mundo moderno parece ser a forma de lidar com diversos papéis (maternidade, relacionamento conjugal, realização profissional entre outros) e demandas, como a pressão no ambiente de trabalho e a busca por visibilidade e desenvolvimento profissional em um espaço de muita competitividade. Dessa forma, a mulher conseguiu. Hoje, toma conta de casa, trabalha fora e muitas vezes cria os filhos sozinhas. Faz tantas coisas ao mesmo tempo que praticamente não há uma linha divisória entre uma atividade e outra. Ou, em boa parte dos casos, quando ela conta com a ajuda do companheiro, assume a maioria das demandas de um lar. Mesmo vitoriosa, ela paga sozinha uma conta bem alta. Estressa-se mais, cansa mais, se culpa mais e ainda é mal compreendida pelo universo masculino.

Outro ponto que tem contribuído para o aumento das preocupações é, sem dúvida, a vida financeira feminina. Prova disto é a recente pesquisa divulgada em vários jornais que apontam que as mulheres se estressam mais com finanças do que os homens. Cerca de 30% das mulheres apresentam níveis elevados de ansiedade em relação às suas finanças, em comparação a 17% dos homens. Os resultados, de um questionário preenchido por mais de 1 mil pessoas no primeiro trimestre deste ano, também mostraram que 9% das mulheres relataram “um estresse financeiro absurdo”, em comparação a 3% dos homens.

De acordo com a sócia diretora da Appana Mind, empresa focada no desenvolvimento humano e psicofisiologia aplicada e coach, Káritas de Toledo Ribas, a vida é repleta de compromissos, metas e cobranças. “Permanecer em constante estado de tensão é bastante prejudicial para o sistema imunológico. Hoje o estresse faz parte da rotina de muitas mulheres e lidar com esse problema significa estar mais preparada também para o mercado de trabalho, alem de denotar maturidade profissional. O que pode ser prejudicial é como as mulheres lidam com o estresse. Se ela transforma a situação em um transtorno isso é altamente prejudicial, agora se desenvolve uma percepção de desafio diante do estresse, possivelmente os resultados serão de qualidade”, aconselha Káritas.

Mesmo tirando o sono e causando uma série de outros problemas, é possível evitar o estress com algumas medidas simples, conforme explica a especialista em medicina do comportamento. “Saber identificar os pontos de estresses pode ser muito impulsionador, pois a partir desta informação a pessoa pode definir um plano de ação para lidar com a situação”.

Uma boa parte da pesquisa associada às técnicas utilizadas pela medicina comportamental tem nutrido interesse pela psiconeuroimunoendocrinologia, que é a área da ciência que estuda a interação entre os sistemas nervoso, imunológico, hormonal, associados aos fatores psicológicos. “Esta comunicação entre diferentes sistemas parece ser principalmente regulada por meio da liberação de substâncias cerebrais deflagradas por pensamentos e emoções. Tal interação finda na liberação de hormônios como o cortisol, que preparam o corpo para luta e para a fuga, iniciando uma resposta orgânica que é conhecida como estresse”, explica Káritas.

O estresse é um fenômeno biológico comum e conhecido por todos nós através de nossas próprias experiências. Em sua etimologia o verbete estresse tem como sinônimo o termo “strain” e remonta às origens das línguas indo-europeias. No grego antigo, era a raiz de strangale e do verbo strangaleuin que significa estrangular. Em latim, a raiz formou o verbo stringere que significa apertar. Logo, as raízes do estresse remetem à ideia do empenho de forças fundamentalmente contrárias.

A percepção do estresse é bem antiga. Para os homens primitivos, a perda de vigor e o sentimento de exaustão que viviam após um trabalho intenso ou exposição prolongada ao frio, ao calor, perda de sangue, medo ou doença teriam alguma semelhança entre si. Seguem algumas dicas da especialista para se prevenir o estresse:

Coloque sua atenção no que você quer e abra caminhos para atingir sua meta;

Envolva as pessoas em sua visão e missão para dividir e produzir muito mais;

Delegue, compartilhe e auxilie, trabalhe em equipe e forme equipes;

Saiba ouvir peça feedbacks e respeite o que o outro tem para falar;

Influencie o clima da área e dos ambientes por onde passa de forma positiva, deixe nos ambientes informações boas;

Valorize o que você faz e o que os outros fazem bem;

Comunique com clareza, sensibilidade e harmonia.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002095953440

Aumente suas chances de ser promovido

Planilha gratuita ISO 26000
Planilha para avaliar a Maturidade da Gestão da Responsabilidade Social e Sustentabilidade das organizações
Esta planilha inédita (é a 1ª do mundo baseada na nova ISO 26000 para avaliar a Maturidade da RS) é mais uma contribuição do QSP para incentivar as organizações a adotarem as novas diretrizes internacionais ISO 26000 sobre Responsabilidade Social e Sustentabilidade.
Para obtê-la, basta se cadastrar no LinkedIn e se inscrever (gratuitamente) no nosso Grupo [Sucesso Sustentado] Qualidade, Gestão de Riscos e Responsabilidade Social.
A inscrição no grupo pode ser feita por aqui (na sequência, será enviado pelo sistema do LinkedIn um e-mail de confirmação da inscrição, com o link para baixar a planilha ISO 26000).

A NBR ISO 26000 fornece orientações para todos os tipos de organizações, independentemente do porte ou localização, sobre os conceitos, os termos e as definições referentes à responsabilidade social; o histórico, tendências e características da responsabilidade social; princípios e práticas relativas à responsabilidade social; os temas centrais e as questões referentes à responsabilidade social; integração, implementação e promoção de comportamento socialmente responsável em toda a organização e por meio de suas políticas e práticas dentro de sua esfera de influência; identificação e engajamento de partes interessadas; e comunicação de compromissos, desempenho e outras informações referentes à responsabilidade social.

Ricardo Piovan

A primeira reflexão necessária para iniciar este processo é perguntar para si mesmo se realmente está na hora de ser promovido, pois é natural dos profissionais acharem que sabem muito mais que as pessoas que estão acima de seus cargos. É fácil observar estagiários que acabaram de conseguir seu estágio acreditarem que após uma semana de trabalho já deveriam ser efetivados.

Para analisar se realmente está na hora de pleitear uma promoção reflita sobre as questões seguintes:

– Consigo executar todas as minhas tarefas com excelência? (Cuidado excelência para você pode ser bem diferente de excelência para o seu chefe, na dúvida pergunte a ele).

– Sou eficaz ou eficiente naquilo que faço? (eficaz é uma pessoa que ao ver uma fila a organiza, isto é, faz a fila andar e funcionar direitinho. Agora eficiente é o profissional que ao ver a fila busca conhecimento para acabar com ela, pois filas são processos arcaicos que não podem mais existir).

Se as suas respostas forem positivas para as duas perguntas acima, isto é, sim para a primeira e eficiente para a segunda você é forte candidato a promoção, portanto, continue lendo o artigo, pois ainda existem alguns passos a seguir.

1. Aprenda o máximo que puder com as pessoas que estão no cargo que você almeja questionando-as ou oferecendo ajuda, além de já iniciar o processo de aprendizado estas pessoas serão aliadas fundamentais para a sua promoção quando chegar a hora, pois provavelmente serão consultadas.

2. Leia ou faça um curso sobre marketing pessoal, pois você precisará aparecer mais e conquistar seu chefe sem parecer um “puxa-saco”.

3. Se possível treine uma pessoa para substituí-lo, muitas pessoas perdem promoções simplesmente porque não há pessoas para ficarem no seu lugar.

4. Consiga o apoio do seu chefe ajudando-o a atingir os objetivos dele. Na busca pela promoção, não dê motivos para ele pensar que você não está interessado em fazer um bom trabalho na função atual. Você precisará do apoio dele para conseguir o cargo e se não estiver fazendo direito o seu trabalho, não será promovido.

5. Preste muita atenção nas pessoas que foram promovidas recentemente. O que a empresa viu nelas, é o que a empresa verá nos futuros promovidos. Com certeza as características comportamentais destas pessoas são as mais importantes para a chefia.

Ricardo Piovan é consultor organizacional, palestrante e diretor do Portal Fox e autor do livro “O Livro do Líder completo” – www.portafox.com.br

Empresas em expansão necessitam de planejamento tributário e societário

Rodrigo Corrêa Mathias Duarte

Inúmeras empresas, quando iniciaram suas atividades, possuíam uma determinada organização societária e tributária. Porém, com o crescimento de suas atividades e a expansão de seus negócios é preciso repensar a sua gestão. Algumas mantêm a mesma forma societária e tributária, e outras alteram esta organização, mas, muitas vezes devido à urgência de adaptação às necessidades do seu crescimento. E, assim, acabam se estruturando de forma inadequada.

Nota-se que muitas empresas em expansão, seja de pequeno, médio ou grande porte, ainda possuem uma estrutura societária inapropriada e por não terem realizado um planejamento tributário adequado, estão recolhendo tributos a mais do que realmente deveriam. Dessa maneira, para as empresas inseridas no promissor mercado brasileiro, apresenta-se como prioridade o planejamento e organização quanto a sua estrutura societária e tributária.

O planejamento societário revela-se uma poderosa ferramenta para a manutenção da longevidade da empresa no mercado e também para resguardar os interesses dos sócios ou acionistas.

Em especial, um planejamento societário adequado visa por meio de contratos e formalizações antecipar futuras situações e disciplinar a forma de condução sadia da sociedade, evitando conflitos prejudiciais. Além disso, permite a melhor proteção dos bens dos sócios e da sociedade para eventual sucessão e também apresentar frente ao mercado uma estrutura bem organizada que pode valorizar a empresa e despertar o interesse de investidores.

Essa reestruturação permite estratégias em negociações para expansão da sociedade, em situações como cisão, incorporação, fusão e abertura do capital, propiciando também parcerias estratégicas, valorização da empresa para alienação e para melhor obtenção de crédito frente a bancos e fornecedores.

Quanto ao aspecto tributário, o planejamento é sempre necessário, pois a legislação brasileira é alterada constantemente e se revela extremamente complexa a sua aplicação, sendo essencial para uma implementação profissional competente e atualizada frente à legislação.

O planejamento tributário deve abarcar duas situações específicas, a tributação futura e os últimos cinco anos da empresa. Inicia-se o trabalho pela análise dos últimos cinco anos da empresa, sendo possível nesse período conhecer a estrutura e suas operações, verificando se houve no passado recolhimento de tributos a maior, possibilitando a recuperação de valores e utilização para abatimento dos tributos vincendos. Esse plano serve também para alertar os empresários acerca de eventual risco em virtude de procedimentos incorretos realizados anteriormente, os quais poderão ser corrigidos, minimizando o risco de autuações pelo Fisco.

Já quanto ao aspecto futuro, o planejamento visa por meio da análise de suas operações e qualificação tributária, apresentar alternativas para a redução dos tributos em geral, especialmente quanto ao IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IPI, ISS e ICMS, que em virtude das peculiaridades da legislação podem representar significativa redução da carga tributária da empresa.

Portanto, para as empresas em geral e principalmente para aquelas em expansão, frente ao promissor mercado brasileiro, faz-se necessário um bom planejamento societário aliado ao tributário, possibilitando melhor organização da sociedade e valorização da empresa frente ao mercado. Sendo certo que a redução dos custos tributários representa uma melhor margem de lucro, mais capital para investimentos e preços mais competitivos frente aos concorrentes.

Rodrigo Corrêa Mathias Duarte é advogado com atuação na área tributária do escritório Innocenti Advogados Associados e pós-graduado em Direito Tributário pelo IBET-SP – rodrigo.duarte@innocenti.com.br

Curso: Aspectos Ambientais Regulamentados – As Novas Legislações e Tendências no Brasil – Presencial ou Ao Vivo pela Internet

Período: de 04/08/2011 a 05/08/2011

Publico Alvo:
Gerentes e Técnicos de áreas responsáveis pela gestão da organização.

Professor: Eduardo Daniel

Para se inscrever, clique no link http://www.target.com.br/portal_new////ProdutosSolucoes/Cursos/Cronograma.aspx?pp=1&c=690

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100002095953440