Equipamentos de infraestrutura de serviços de saúde

Coletâneas de normas técnicas

Coletânea Série Sistema de Gestão Ambiental

Coletânea Digital Target com as Normas Técnicas, Regulamentos, etc, relacionadas à Sistema de Gestão Ambiental!
Saiba Mais…

Coletânea Série Tecnologia da Informação

Coletânea Digital Target com as Normas Técnicas, Regulamentos, etc, relacionadas à Tecnologia da Informação
Saiba Mais…

Coletânea Série Trabalhos Acadêmicos

Coletânea Digital Target com as Normas Técnicas, Regulamentos, etc, relacionadas à Trabalhos Acadêmicos!
Saiba Mais

saúdePara a boa qualidade dos serviços de saúde, dar atenção às preocupações dos clientes é tão importante quanto a competência técnica. Para os clientes, a qualidade está ligada sobretudo ao tipo de interação que eles têm com os profissionais de saúde — entram atributos tais como tempo de espera, privacidade e facilidade de acesso ao serviço — e, em nível mais básico, a qualidade está associada ao fato dos clientes receberem os serviços que realmente procuram. A importância da perspectiva do cliente nos serviços de planejamento familiar foi reconhecida cada vez mais durante a década de 80. Foi feito um modelo que inclui seis elementos definidores da qualidade do atendimento na prestação de serviços: seleção de métodos; informação dada ao cliente; competência técnica; relacionamento pessoal; mecanismos para motivar a continuidade; e combinação adequada de serviços.

Também há uma norma no Brasil, a NBR 15943, de 2011, que define as diretrizes para um programa de gerenciamento de equipamentos de infraestrutura de serviços de saúde e de equipamentos para a saúde. Ela estabelece os componentes mínimos de um programa de gerenciamento de equipamentos de saúde. Os equipamentos para saúde são componentes essenciais dos serviços de saúde. O gerenciamento adequado destes equipamentos é vital para garantir que eles permaneçam seguros ao uso pretendido e para que sua vida útil seja maximizada. Sabe-se que muitos dos programas existentes possuem padrões de qualidade que excedem os aqui descritos. Espera-se que essa norma NBR15943 promova o entendimento claro das expectativas mínimas de um programa de gerenciamento de equipamentos e dos recursos necessários para atingi-las.

3.1 Requisitos gerais

O serviço de saúde deve estabelecer e implementar um plano de gerenciamento de equipamentos que atenda às disposições desta Norma. Os serviços de saúde e as empresas que prestam serviços de apoio técnico, logístico e gerenciamento de equipamentos devem:

a) prever e prover os recursos necessários ao cumprimento das disposições desta norma;

b) assegurar recursos humanos e materiais prontamente disponíveis para a realização das atividades descritas nos procedimentos de inspeção e manutenção, equipamentos de proteção exigidos em legislação específica voltada à segurança e saúde do trabalhador, entre outros. Os serviços de apoio técnico, logístico e gerenciamento de equipamentos, quando terceirizados pelos serviços de saúde, devem constar em contrato formal de prestação de serviços.

3.2 lnfraestrutura

A infraestrutura física para a realização dos procedimentos de gerenciamento de equipamentos deve ser dimensionada e compatível com as atividades desenvolvidas, conforme os requisitos contidos nesta Norma e nas regulamentações definidas pelo órgão governamental competente. As áreas destinadas à intervenção técnica devem, ainda:

a) ser mantidas em bom estado de conservação, higiene e limpeza;

b) possuir instalações elétricas, iluminação e sistemas de climatização necessários a conservação dos equipamentos para saúde e as atividades desenvolvidas, de acordo com a recomendação do fabricante e demais regulamentações pertinentes;

c) estar protegidas contra a entrada de insetos, roedores e outros animais.

3.3 Gestão de pessoal

As atividades de gerenciamento de equipamentos são de responsabilidade de profissional de nível superior, com registro no respectivo conselho de classe, de acordo com as competências profissionais definidas na legislação vigente, com conhecimento comprovado na áreas. As atribuições e responsabilidades profissionais devem estar formalmente descritas, divulgadas e compreendidas pelos envolvidos nas atividades de gerenciamento de equipamentos. Todos os profissionais envolvidos nas atividades descritas nesta Norma devem receber educação permanente, em conformidade com as atividades desenvolvidas, com registro de sua realização e da participação destes profissionais. Todo profissional deve ser orientado quanto às práticas de higiene pessoal e ao uso de equipamento de proteção individual (EPI) e equipamento de proteção coletiva (EPC). Todo profissional deve utilizar EPI e EPG compatíveis com as atividades por ele desenvolvidas, em conformidade com as normas regulamentadoras do órgão governamental competente. As atividades descritas nessa norma devem ter procedimentos operacionais escritos, aprovados por profissional designado e disponíveis aos envolvidos na realização destas atividades. Os procedimentos operacionais devem estar datados, assinados e atualizados. O serviço de saúde e as empresas que prestam serviços de gerenciamento de equipamentos, apoio técnico e logístico devem:

a) estabelecer e registrar os métodos que garantam a utilização dos procedimentos operacionais;

b) dispor de mecanismos que permitam gerar, armazenar e disponibilizar informações técnicas e gerenciar acerca dos equipamentos, bem como sobre os procedimentos utilizados pelo serviço de saúde;

c) possuir histórico de incidentes e falhas dos equipamentos;

d) estabelecer e manter documento escrito para controle dos procedimentos operacionais para assegurar que estes satisfaçam os requisitos desta Norma e estejam corretos e adequados para o uso pretendido;

e) manter registro de alteração em procedimentos operacionais, incluindo sua descrição, análise crítica, assinatura do responsável, data de aprovação e data de vigência das alterações;

f) ter as atividades do gerenciamento descritas, registradas, analisadas, datadas e assinadas pelo executor.

O plano de gerenciamento de equipamentos deve permitir a rastreabilidade dos equipamentos desde sua incorporação no serviço de saúde até seu descarte final, incluindo o uso. A documentação de um equipamento deve incluir os seus documentos acompanhantes.

Para mais informações clique no link:

NBR 15943:2011 – Diretrizes para um programa de gerenciamento de equipamentos de infraestrutura de serviços de saúde e de equipamentos para a saúde

Glossário Técnico Gratuito

Disponível em três línguas, a ferramenta permite procurar termos técnicos traduzidos do português para o inglês e para o espanhol. Acesse no link

http://www.target.com.br/portal_new/ProdutosSolucoes/GlossarioTecnico.aspx?ingles=0&indice=A&exibeOrientacao=true&palavra=

A importância da saúde bucal

Controlar e manter o seu acervo de normas técnicas e de documentos internos e externos sempre atualizados e disponíveis para compartilhamento entre todos os usuários é hoje um grande desafio em diversas organizações por envolver a dedicação e o esforço de vários profissionais. As Normas de Sistemas da Qualidade – série ISO 9000, são rigorosas quanto aos critérios de controle, atualização e disponibilização de documentos corporativos aos seus usuários. Tanto os documentos de origem interna como externa, devem ser controlados para evitar a utilização de informações não-válidas e/ou obsoletas, cujo uso pode trazer sérios problemas aos sistemas, produtos e negócios da empresa. É por isso que a Target Engenharia e Consultoria desenvolveu Sistemas que gerenciam e controlam estes documentos de forma rápida, ágil e segura, facilitando o acesso à informação e ajudando os seus clientes a garantirem suas certificações.

 Target GEDWeb
O Target GEDWeb – Gerenciador Eletrônico de Documentos via Web da Target – é o único Portal Corporativo no mercado que possibilita o gerenciamento de grandes acervos…

 Target CENWin 6.0
O Target CENWin 6.0 automatiza totalmente a gestão do acervo de Normas Técnicas e facilita o acesso às normas com rapidez e agilidade…

bucalUma pesquisa realizada em 2011 pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC) e já publicada no Journal of Periodontology apontou que os homens são menos pró-ativos na manutenção de dentes e gengivas saudáveis. No quesito saúde bucal, as mulheres são melhores, já que visitam com mais frequência o consultório odontológico. Por isso, no Dia dos Pais, comemorado em 12 de agosto, a Associação Brasileira de Odontologia (ABO) alerta para os cuidados que os homens devem ter com sua saúde bucal e para o importante papel que eles desempenham na educação dos filhos. A pesquisa realizada pelo CDC com 800 participantes indica que as mulheres possuíam menor incidência de placa dental, cálculo e sangramento durante sondagem, fatores que podem ser usados como marcadores da doença periodontal. O estudo também sugeriu que as mulheres têm uma melhor compreensão do que envolve a saúde bucal, assim como uma atitude mais positiva em relação a visitas ao cirurgião-dentista. Os participantes foram submetidos ainda a um exame bucal para determinar se tinham indicadores de doenças periodontais que atacam logo abaixo da linha da gengiva no sulco, onde fazem com que a ligação entre o dente e seus tecidos de suporte se rompa. Conforme os tecidos são danificados, o sulco se transforma numa bolsa: geralmente, quanto mais severa a doença, mais profunda a bolsa.

É possível ter doença periodontal e não apresentar sinais de alerta. “Essa é uma das razões por que os check-ups regulares e exames periodontais são tão importantes, além da higiene bucal qualificada. Os homens não podem negligenciar a sua saúde bucal e nem a visita ao consultório odontológico, independente do sintoma e sempre nos prazos estabelecidos pelo profissional, para evitar problemas mais sérios”, alerta o consultor científico da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Rodrigo Bueno de Moraes. Gengiva vermelha, inchada ou sensível; gengiva afastada dos dentes; mau hálito persistente ou gosto ruim; dentes permanentes que estão com mobilidade ou se separando; alterações na maneira como os dentes se encaixam ao morder ou qualquer alteração no encaixe de próteses parciais são alguns sinais de que você pode estar com alguma doença periodontal. De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição (PNSN), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 17,9% da população masculina no Brasil é fumante, correspondendo a um total de 9,3 milhões de pessoas. Muitos desses homens são pais, e podem estar contribuindo para um prejuízo ainda maior. Crianças que têm pais fumantes possuem mais problemas respiratórios do que as que têm pais não fumantes. Muitos esquecem que a fumaça do cigarro voa, impregna o ar e invade todos os cômodos da casa e das roupas, inclusive o quarto do filho.

O pai também não deve descuidar da própria saúde. O cigarro começa a prejudicar o organismo a partir da boca, podendo ocasionar de manchas nos dentes a câncer. É muito importante o diagnóstico precoce da doença, e o cirurgião-dentista tem papel fundamental nisso, pois pode detectar as primeiras possíveis lesões do tumor – feridas que não cicatrizam em uma semana, ulcerações indolores que podem sangrar e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nos lábios ou na mucosa bucal. Uma demonstração de amor e cuidado com a saúde do filho é não fumar na sua presença e escolher uma área distante, longe do ambiente da criança, como a varanda, o quintal ou mesmo a rua. O álcool também pode ser um elemento danoso na relação pai e filho. Levantamento feito pelo Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) revela que metade dos adolescentes que faz uso abusivo de bebidas alcoólicas tem pai ou mãe que também ingere álcool com frequência. Outra pesquisa, da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, divulgada pelo Ministério da Saúde, mostra que os homens exageram mais no consumo de álcool: no ano passado, 28,8% deles beberam demais. “O cigarro, as drogas e bebidas alcoólicas favorecerem o crescimento do risco de lesões de boca cancerígenas, e os homens consomem mais disso do que as mulheres. É preciso alertar para um cuidado maior com a saúde bucal e deixar os vícios de lado. Será um benefício para o homem e para toda a família”, finaliza Rodrigo Bueno de Moraes.

Mulheres X Homens

– As mulheres são 26% mais propensas do que homens a usar fio dental diariamente.

– 74% das mulheres ficariam envergonhadas por um dente faltando, em comparação com 57% dos homens.

– As mulheres são quase duas vezes mais propensas a notar falta de dentes de outra pessoa do que os homens.

– 44% das mulheres estão conscientes de que os periodontistas podem ajudar a contribuir para uma boa saúde, em comparação com 33% dos homens.

– Homens são mais propensos a desenvolver câncer bucal e outras complicações dessa cavidade por serem mais negligentes que as mulheres nos cuidados bucais. Além disso, eles abusam mais dos hábitos nocivos – como fumar e beber em excesso – o que repercute na boca e saúde geral.

Fonte: Academia Americana de Periodontia

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado