A gestão da qualidade para as indústrias do petróleo, gás natural e petroquímica

Normas comentadas

Confira quais as normas comentadas disponíveis. Elas oferecem mais facilidade para o entendimento e são muito mais fáceis de usar:

http://www.target.com.br/portal_new/ProdutosSolucoes/NBR/Comentadas.aspx

NBR 14039 – Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV. Possui 140 páginas de comentários

NBR 5410 – Instalações elétricas de baixa tensão – Comentada – para windows, versão 2004

NBR ISO 9001 – COMENTADA – Sistemas de gestão da qualidade – Requisitos

Glossário Técnico Gratuito

Disponível em três línguas, a ferramenta permite procurar termos técnicos traduzidos do português para o inglês e para o espanhol. Acesse no link http://www.target.com.br/portal_new/ProdutosSolucoes/GlossarioTecnico.aspx?ingles=0&indice=A&exibeOrientacao=true&palavra=

oilA ABNT ISO/TS 29001 – Indústrias do petróleo, gás natural e petroquímica – Sistemas de gestão da qualidade específicos do setor – Requisitos para organizações de fornecimento de produtos e serviços (clique no link para mais informações) é uma especificação técnica, editada em outubro de 2011, que define os requisitos do sistema de gestão da qualidade para o projeto, desenvolvimento, produção, instalação e serviços aplicáveis a produtos para as indústrias do petróleo, gás natural e petroquímica. O petróleo é uma fonte de energia primária, em geral de baixa substituibilidade no curto prazo, apresentando suas derivadas demandas de curto e médio prazo pouco elásticas a variações nos preços (ou seja, variações percentuais nos preços implicam em variações comparativamente muito menores nas quantidades demandadas). Devido a esse problema de baixa substituibilidade, a demanda por derivados de petróleo – por conseguinte, do próprio petróleo – tem que ser realizada no curto prazo para que não haja a redução do nível de atividade econômica deste espaço, quase que independentemente do nível corrente de preços do petróleo. Essas características e a amplitude do consumo de seus derivados (combustível automotivo, geração elétrica, calefação, etc.) fazem do petróleo uma fonte energética fundamental para a economia de todos os países.

Como indústria de energia, de características infraestruturais, a indústria de petróleo, gás e petroquímica gera bens que são insumos de difícil substituição na matriz produtiva de qualquer país, sendo estes insumos bases do modo de produção e consumo e mesmo da cultura da sociedade moderna. Um exemplo claro desta importância são os derivados de petróleo utilizados como combustíveis para motores de combustão interna (gasolina e diesel) dos veículos utilizados em serviços de transporte, serviço de infraestrutura sem o qual nenhuma estrutura produtiva industrial moderna funcionaria.

Dessa forma, a disponibilidade de petróleo e seus derivados e seus níveis de preços têm grande importância para a determinação do nível de crescimento econômico e do nível de preços das economias nacionais, pois energia e transporte são insumos necessários para produção de quaisquer bens ou serviços. Essa indústria está assim na formação e sustentação dos alicerces da economia industrial moderna, e seu modus operandi, e, por conseguinte do modo de viver do mundo atual. A sociedade industrial parece ser uma sociedade do hidrocarboneto. Ela representa agregadamente atualmente cerca de 55,61% da oferta mundial de energia primária, e 59% das necessidades energéticas mundiais em termos da matriz de consumo energético final.

A especificação técnica ABNT ISO/TS 29001 tem como objetivo desenvolver um sistema de gestão da qualidade que promova a melhoria contínua, enfatizando a prevenção de defeitos e a redução da variabilidade e de perdas na cadeia de suprimento e na prestação de serviços. Em conjunto com os requisitos específicos de clientes, define os requisitos fundamentais do sistema de gestão da qualidade para aqueles que a adotarem. Pretende evitar múltiplas auditorias de certificação e fornecer urna abordagem comum para o sistema de gestão da qualidade voltada às indústrias do petróleo, gás natural e petroquímico.

No corpo da norma, o texto dentro da caixa é original e inalterado da NBR ISO 9001:2008. Os requisitos suplementares específicos do setor da indústria do petróleo, petroquímica e gás natural estão fora das caixas. Importante é que quando forem efetuadas exclusões, reivindicações de conformidade com essa especificação técnica não são aceitáveis, exceto nos casos em que as exclusões fiquem limitadas aos requisitos contidos nas subseções abaixo listadas e que tais exclusões não afetem a capacidade ou responsabilidade da organização de fornecer produtos que atendam aos requisitos dos clientes e requisitos legais aplicáveis:

– 7.3 Projeto e desenvolvimento;

– 7.5.1 Controle de produção e fornecimento de serviço;

– 7.5.2 Validação dos processos para produção e fornecimento de serviço;

– 7.5.4 Propriedade do cliente.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado

Qualidade de vida: tratamento osteopático para dor visceral

Um guia para implementar o Lean Six Sigma

De autoria de Robert M. Meisel , Steven J. Babb , Steven F. Marsh , and James P. Schlichting, o e-book The executive guide to understanding and implementing Lean Six Sigma – the financial impact (clique no link para mais informações) é um guia que oferece uma introdução básica aos conceitos de Lean Enterprise e Six Sigma para executivos, pessoal novo com a qualidade, ou organizações interessadas em informações iniciais na melhoria da qualidade e processo. Ele se destina a ser um guia útil na implementação e otimização de um sistema integrado de Lean Six Sigma abordagem focada em perceber o valor de retorno e impacto linha de fundo. Os princípios de Lean e Seis Sigma são apresentados e discutidos separadamente e através de uma abordagem integrada através do livro três capítulos.

Felipe Yamaguchi

A osteopatia é um sistema de avaliação e tratamento baseado na anatomia, fisiologia e semiologia do corpo que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os diferentes tecidos do corpo humano. Dentre estes tecidos estão as vísceras, como por exemplo, o estômago, o fígado, o intestino, entre outros. Neste sentido, a osteopatia visceral está voltada para o bom funcionamento do corpo e tem como principal foco de tratamento as alterações viscerais e sistêmicas. As técnicas podem ser realizadas diretamente sobre as vísceras, sobre os tecidos que as sustentam ou reflexamente através da estimulação e normalização dos centros de controle autônomo, como a respiração, os batimentos cardíacos e os movimentos da própria víscera.

Na visão osteopática essas alterações viscerais podem ter origem hormonal, da restrição tecidual e das alterações autonômicas. Lembrando que, os nervos que chegam às vísceras saem da coluna vertebral e do crânio. A osteopatia visa a normalização do sistema nervoso autônomo, a melhora da função do diafragma e o tratamento direto nas vísceras para quebrar as aderências e melhorar as funções da mesma, além disso, o osteopata deve saber diferenciar casos onde o problema é alimentar ou emocional, para propor a melhor forma de tratamento.

Existem algumas contra-indicações para trabalhar diretamente sobre o órgão, como por exemplo, em caso de câncer, gastrite aguda e infecções intestinais. Porém, pode-se iniciar um trabalho a distância preparando o organismo para o processo de cura. O tempo de tratamento é muito individualizado. Para um prognóstico é necessário uma avaliação e entender como o paciente irá reagir ao tratamento.

Felipe Yamaguchi é formado em Fisioterapia pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) e pós graduado em Osteopatia pela Escola de Osteopatia de Madrid. Atende na Clínica Reacciona Piracicaba.