Posse na Academia Brasileira da Qualidade (ABQ)

abq

João Mário Csillag, presidente da ABQ

Tomaram posse em uma cerimônia realizada na Fiesp no dia 28 de novembro os acadêmicos que fazem parte da ABQ. Não compareceram ao evento os acadêmicos José Paulo Silveira, Iris Bento da Silva, José Israel Vargas, Dorothea Fonseca Furquim Werneck e Reinaldo Dias Ferraz de Souza e, por motivo de saúde de sua esposa, Heitor Augusto de Moura Estevão. Também por motivo de saúde não pode comparecer Sérgio Ephim Mindlin, que representaria o seu pai, o acadêmico in memoriam José Ephim Mindlin. Conheça abaixo o perfil resumido dos acadêmicos que receberam um diploma e as homenagens dos convidados:

2012-11-28_20-45-13_171

Evandro Lorentz

Engenheiro e Matemático pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Mestre pela Universidade Federal de Minas Gerais. ASQ Fellow, ASQ/CQE e CQA. Fundador e Primeiro Chair da International Member Unit (ASQ/IMU) brasileira. Consultor e Professor de Pós-Graduação em Cursos de Especialização. Autor de livro sobre qualidade.

Basilio Dagnino

ASQ Fellow. CQP & Fellow, CQI (Londres). Co-fundador do 1º curso de pós-graduação em Qualidade na Universidade Católica de Petrópolis. Primeiro Gerente Técnico da Fundação Nacional da Qualidade, de 1991 a 1997. Juiz, examinador, instrutor e consultor de modelos de excelência do Prêmio Nacional da Qualidade e outros prêmios.

Francisco Paulo Uras

Engenheiro pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. ASQ Fellow, ASQ/CQE, CQA e CMQ-OE. Palestrante do Programa de Educação Continuada da Fundação Getúlio Vargas – SP, de 2001 a 2009. Membro do Comitê Critérios de Excelência e Instrutor dos Cursos da Fundação Nacional da Qualidade. Consultor para implantação do Modelo de Excelência da Fundação Nacional da Qualidade.

Fábio Braga

Engenheiro pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Ex-vice-presidente de Engenharia e Qualidade da TRW do Brasil. Ex-Professor do Curso de Especialização em Engenharia da Qualidade da Universidade Estadual de Campinas. Gerente de Relações Institucionais da SAE BRASIL. Membro da ASQ.

Ariosto Farias Junior

Engenheiro Civil. Instrutor, Examinador e Examinador Sênior do Prêmio Nacional da Qualidade, desde 1992 até 2010. Consultor em Gestão da Qualidade e Segurança da Informação. Membro do comitê ABNT/CB 25. Líder da Delegação do Brasil em Comitês da ISO em diversas oportunidades. Instrutor da ISO.

João Mário Csillag

Engenheiro pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA, Mestre e Doutor em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, Professor Titular e Ex-Chefe do Departamento de Produção, Logística e Operações Empresariais da mencionada Escola de Administração de Empresas. Juiz do Prêmio Nacional da Qualidade. Autor do livro “Análise do Valor”. Prêmio Qualidade Banas 2000. É o atual presidente da ABQ.

Marcio Migues

Engenheiro, Pós-graduado pela FGV e FDC. Coordenou por 13 anos cursos de pós-graduação em qualidade, atuando como professor no Brasil e no exterior. Examinador do Prêmio Nacional da Qualidade. Executivo da área automotiva, com 38 anos de experiência. Atual Presidente eleito do Instituto da Qualidade Automotiva.

Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto

Engenheiro pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA, Master of Science pela Universidade Stanford, Califórnia, Doutor pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, onde é professor aposentado. Presidente da Fundação Carlos Alberto Vanzolini de 1982 a 1987, Juiz do Prêmio Nacional da Qualidade e do Prêmio Paulista de Qualidade da Gestão, Prêmio Qualidade Banas 1999, Professor de Mestrado e Doutorado da Universidade Paulista. Autor de vários livros.

Eduardo Vieira da Costa Guaragna

Engenheiro Mecânico e Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. ASQ Senior, CQE, CQM-OE, CRE, CQA. Ex-presidente do Conselho das Partes Interessadas do Movimento Brasil Competitivo. Juiz do Prêmio Nacional da Qualidade e Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade, do qual também é diretor. Consultor, Professor de MBA e Especialização. Autor do livro Desmistificando o Aprendizado Organizacional, Qualitymark.

Paulo Afonso Lopes da Silva

Estatístico pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e Engenheiro pelo Instituto Militar de Engenharia. É também PhD pela Florida Tech/USA. Atua na ASQ, CQE CQA, CRE como e Senior Member. Autor do livro “Probabilidades e Estatística”, também em espanhol. Professor de Qualidade na Universidade de Wisconsin (2002) e no FIT (2002-2007), EUA.

Jorge Gerdau Johannpeter

Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau, da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade do Governo Federal, do Movimento Todos pela Educação e do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade.

Carlos de Mathias Martins (in memoriam)

Foi Engenheiro Eletricista formado pela Escola Politécnica da USP. Primeiro Superintendente da Fundação Prêmio Nacional da Qualidade (1991/97), hoje Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). Participou ativamente de instituições voltadas à Gestão e à Qualidade tais como American Society for Quality, Associação Brasileira de Normas Técnicas e Prêmio de Qualidade do Governo Federal.

Eliezer Arantes da Costa

Engenheiro em Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA e Doutor pela Universidade l de Campinas UNICAMP. Trabalhou na Companhia Vale do Rio Doce, em pesquisa operacional, e na Promon em sistemas da qualidade e em planejamento estratégico. Hoje atua como consultor de empresas em planejamento estratégico e na implantação de sistemas da qualidade. É autor do livro “Gestão Estratégica – Da empresa que temos para a empresa que queremos”, já na sua segunda edição.

Edson Pacheco Paladini

Professor Titular do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade Federal de Santa Catarina. Doutorado em Engenharia de Produção. Consultor, instrutor e professor de cursos de graduação e pós-graduação na área de Gestão da Qualidade. Autor de 11 livros nesta área.

Hayrton Rodrigues do Prado Filho

Jornalista profissional, estudou geologia na Universidade de São Paulo, jornalismo na Faculdade Casper Libero, palestrante com cursos de especialização, jurado de prêmios da qualidade e meio ambiente, autor de quatro e-books e atua em comunicação interna e externa.

José Joaquim do Amaral Ferreira

Engenheiro pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Master of Science pela Stanford University, Mestre e Doutor pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, onde é Professor em Engenharia de Produção. Diretor de Certificação e Vice-Presidente da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, Vice-Presidente da IQNet International Certification Network, Membro do Board da SB Alliance, Conselheiro do CONSIC da FIESP.

Ozires Silva

Engenheiro Aeronáutico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA. Foi idealizador e primeiro Presidente da Embraer, Presidente da Petrobrás e de várias outras empresas, Ministro da Infraestrutura e é atualmente Reitor do Centro Universitário Monte Serrat de Santos, São Paulo. Trabalha com o Grupo ÂNIMA Educação, que se esforça para criar um novo sistema educacional para o país, buscando transformá-lo pela Educação.

José Ribeiro da Costa (in memoriam)

Foi Engenheiro Nuclear. Professor da COPPE na Universidade Federal do Rio de Janeiro, no Mestrado em Engenharia Nuclear. Professor Visitante na Univesity of California Los Angeles/USA, do curso Nuclear Engineering, em 1969. Lecturer e Perito dos Cursos Internacionais Regionais da IAEA (1978/81). Organizador do Instituto Brasileiro da Qualidade Nuclear (1977/78) e do Conselho Brasileiro de Energia Nuclear (1980/96, sendo também seu Presidente).

Ilcon Miranda Costa

Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, atuante na área da qualidade automotiva desde 1965. Ex-membro de comissões da Qualidade nas entidades ANFAVEA, COBEI e MERCOSUL, da Reguladora-SBC e do CBC. Fundador da Associação Brasileira de Controle da Qualidade e do Instituto da Qualidade Automotiva. Professor dos cursos ABCQ (CQE, CRE, CQA e Auditor do SGQ). Auditor e consultor.

Élcio Anibal de Lucca

Administrador Público e de Empresas pela Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas, graduado e mestrado. Presidente do Conselho Curador da Fundação Nacional da Qualidade por duas vezes. Presidente da Serasa por 20 anos, empresa tricampeã do PNQ e do Prêmio Ibero-Americano. Atualmente é Presidente do Conselho do Movimento Brasil Competitivo, Presidente da SHIFT – Lideres Empresarias e Consultor Independente de Empresas e Entidades. Autor do livro Gestão para um Mundo Melhor.

Revista Digital

Com o objetivo de atender os clientes e usuários, a Target elaborou uma pauta de treinamentos estruturados que oferecem aos participantes os subsídios técnicos necessários para que todos possam estar seguros das melhores práticas existentes no âmbito da engenharia, saúde, segurança no trabalho e gestão empresarial atendendo a legislação vigente. Um corpo docente formado por especialistas reconhecidos em seus setores, garante aos alunos uma formação altamente eficaz e qualificada. O número reduzido de participantes por turma é outro fator que confere eficiência aos Cursos Target. Dessa maneira, cada aluno tem mais oportunidades de interagir pessoalmente com os professores e colegas de sala, potencializando a troca de informações e experiências.
Para aqueles que possuem uma agenda de compromissos complexa, a Target transmite os cursos ao vivo pela Internet, utilizando-se de ferramentas de interação de última geração.

Confira abaixo o catálogo de cursos Target

Revista Digital

Compras de Natal

 Six Sigma: o livro de bolso do Black Belt

The Certified Six Sigma Black Belt Handbook é uma publicação que está em sua segunda edição, que foi revisada e atualizada para refletir as mais recentes atualizações da Metodologia Six Sigma. Ela ajuda aos profissionais a conseguir a ASQ Certified Six Sigma Black Belt Body of Knowledge (BOK). Tendo como autores, T. M. Kubiak e Donald W. Benbow, esse e-book busca aperfeiçoar a atuação do Black Belt nos programas Six Sigma, já que é um profissional que possui completo conhecimento teórico e prático da metodologia, incluindo ferramentas estatísticas e da qualidade e técnicas lean e está envolvido em projetos de melhoria que visem ganhos elevados. Na publicação usam-se conceitos para a formação de Black Belts com ampla aceitação internacional e já está adaptado à realidade nacional.

Fim de ano já é sinônimo de aumento no faturamento no comércio devido à festividade natalina e recebimento do décimo terceiro salário. Mas nessa época há também um crescimento na quantidade de reclamações nos Procons e nos escritórios de advocacia. A advogada Viviane Flores, especialista em direito do consumidor, afirma que alguns cuidados simples, mas que a maioria das pessoas desconhece, podem evitar uma série de problemas. “Muitas vezes é difícil acertar o tamanho certo do sapato, cor preferida, ou até mesmo correr o risco de presentear com algo que a pessoa já possua. Então, para evitar desgastes e garantir o direito à substituição, o consumidor precisa exigir que essa informação conste na nota fiscal ou recibo de compra, especificando eventuais restrições, como dia da semana em que a troca poderá ser efetuada, prazo, condições da embalagem”, explica.

As lojas não são obrigadas a efetuar troca de produtos se não houver defeitos (vícios, nos termos do Código de Defesa do Consumidor). “Caso haja algum impedimento para que o produto possa ser utilizado de forma adequada, ao fim que se destina, o consumidor deve entrar em contato com o fornecedor ou assistência técnica autorizada para solucionar o problema”, orienta a advogada. Quando um produto durável apresentar vício aparente, de fácil constatação, o prazo para reclamar é de até 90 dias. “De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor terá 30 dias para solucionar. Se a questão não for resolvida nesse período, o comprador poderá escolher entre a troca do produto por outro em perfeitas condições de uso, o desconto proporcional do preço, ou a devolução da quantia paga, monetariamente atualizada”, explica Viviane.

O que também é muito comum acontecer nessa época são os atrasos na entrega de mercadorias ou o consumidor receber algo diferente do que foi adquirido. Nesse caso, o consumidor pode aceitar outro produto, prestação de serviço equivalente ou a devolução do valor pago atualizado. “Até a solução definitiva, o Procon-SP aconselha a realização do pagamento, para que o seu nome não sofra nenhum tipo de apontamento e cadastros no SCPC ou Serasa”, aconselha a especialista. Segundo dados do Ibope, pessoas que tenham renda de R$ 3 mil a R$ 4.499 mensais, compram através da internet. Esse número cresce para 27% na classe A. “A tendência é o aumento de compras via web nos meses de novembro e dezembro, porque muitas pessoas não estão dispostas a enfrentar filas nos shoppings, ruas e centros comerciais”, explica Viviane Flores.

No entanto, o consumo através desses meios faz com que as pessoas possam levar algo que não lhe agradem. Nem sempre as imagens ilustradas são semelhantes ao produto comprado e a partir deste momento, começa a decepção. O Código do Consumidor garante também, para compras feitas através da internet, telefone e catálogo, o retorno imediato dos valores pagos pelo produto que apresente defeitos ou que seja diferente do que foi apresentado, com correção monetária. Essa garantia é pertinente devido o abuso que muitas empresas cometiam no passado, ilustrando algo que não condizia com a realidade. Devido a vulnerabilidade e a falta de conhecimento, muitos ainda caem em propagandas enganosas. Entretanto, a lei resguarda o direito de desistir da compra dentro de um prazo de até sete dias, sem justificativa. “Ao receber o produto, a pessoa pode devolvê-lo independente da existência de algum defeito”, afirma a advogada. Essa lei não vale para produtos adquiridos dentro do estabelecimento comercial. Neste caso, o consumidor pode analisar visualizar, palpar, e experimentar, portanto, a troca só é garantida em lei quando existem defeitos.