Os aspectos ambientais no projeto e no desenvolvimento de produtos e serviços (parte 2 – final)

Target GEDWEB Setorial Saúde

O Brasil é o maior país da América Latina, com uma população de mais de 190 milhões de habitantes e essa população está crescendo e a sua idade média está aumentando rapidamente em virtude de melhorias nos padrões sanitários e no acesso aos serviços de saúde. A parcela da população brasileira com 65 anos ou mais vem aumentando em uma média de 63% e espera-se que esta parcela cresça 40% nos próximos dez anos. O crescimento da população somado ao seu envelhecimento deve resultar em uma demanda por serviços de saúde substancial e crescente. Clique no link para mais informações.

AMBIENTAL2Mais organizações estão se conscientizando de que existem benefícios substanciais na integração dos aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento do produto. Alguns destes benefícios podem incluir redução de custos, estímulo à inovação, oportunidades de novos negócios e melhoria na qualidade dos produtos. Prever ou identificar os aspectos ambientais de um produto durante o seu ciclo de vida pode ser complexo. É importante considerar sua função dentro do contexto do sistema onde será utilizado. O aspecto ambiental de um produto deve também ser ponderado com outros fatores, tais como o desempenho funcional pretendido para o produto, a saúde e a segurança, o custo, a aceitação de mercado, a qualidade e os requisitos legais e regulatórios.

O processo de integração dos aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento do produto é contínuo e flexível, promovendo criatividade e maximizando inovações e oportunidades para a melhoria ambiental. Como base para esta integração, as questões ambientais podem ser contempladas nas políticas e estratégias da organização envolvida. Identificações e planejamentos prévios permitem que organizações tomem decisões efetivas sobre os aspectos ambientais que controlam e entendam melhor como essas decisões podem afetar os aspectos ambientais controlados por outros, por exemplo, na aquisição de matéria prima ou nos estágios de final de vida do produto.

Assim, esse Relatório Técnico é indicado para todos aqueles envolvidos no projeto e desenvolvimento de produtos, independentemente do tipo, tamanho, localização e complexidade da organização, e para todos os tipos de produtos, sejam novos ou modificados. Foi elaborado para todos aqueles diretamente envolvidos no projeto de produto e processo de desenvolvimento e para aqueles responsáveis pela política e/ou pelo processo de tomada de decisão. A informação contida neste Relatório Técnico pode também atender às partes interessadas que não estão diretamente envolvidas no projeto de produto e processo de desenvolvimento.

A meta da integração dos aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento do produto é a redução dos impactos ambientais adversos do produto por todo o seu ciclo de vida. No esforço para atingir esta meta, vários benefícios podem ser obtidos para a organização, sua competitividade, seus clientes e outras partes interessadas. Os benefícios potenciais podem incluir: redução de custos, pela otimização do uso de materiais e energia, processos mais eficientes, redução da disposição de resíduos; estímulo à inovação e à criatividade; identificação de novos produtos, por exemplo, a partir de materiais descartados; atingir ou superar as expectativas dos clientes; melhoria da imagem da organização e/ou marca; incremento da fidelidade do cliente; atração de financiamento e investimento, particularmente de investidores ambientais conscientes; aumento da motivação dos empregados; incremento do conhecimento sobre o produto; redução de infrações legais por meio da redução de impactos ambientais; redução de riscos; – melhoria das relações com as agências reguladoras; e melhoria das comunicações internas e externas.

É importante considerar questões estratégicas como as mencionadas abaixo, porque elas podem ter implicações econômicas e ambientais para a organização. Os objetivos globais da organização influenciam a extensão na qual tais questões estratégicas são relevantes. São elas: atividades da concorrência; requisitos, exigências e necessidades do cliente; atividades do fornecedor; relacionamento com investidores, financiadores, seguradoras e outras partes interessadas; aspectos e impactos ambientais da organização; atividades de agências reguladoras e legisladores; e atividades das associações industriais e comerciais. As organizações que integram os aspectos ambientais no projeto e no desenvolvimento do produto normalmente consideram as seguintes questões relacionadas ao produto: integrações prévias, por exemplo, as que contemplam previamente os aspectos ambientais no projeto de produto e processo de desenvolvimento; ciclo de vida do produto, por exemplo, a análise desde a aquisição da matéria-prima até o fim de vida do produto (ver figura 1 disponível na norma); funcionalidade, por exemplo, como um produto se ajusta adequadamente aos propósitos para os quais ele se destina em termos de usabilidade, vida útil, aparência, entre outros; conceito de critérios múltiplos, por exemplo, considerações de todos os impactos e aspectos ambientais relevantes; e trocas compensatórias, por exemplo, na busca de melhores soluções. Essas questões são discutidas em maiores detalhes no item 7.3.

Importante observar que a estratégia da comunicação é parte integrante do processo de incorporação dos aspectos ambientais no projeto e no desenvolvimento do produto. Uma estratégia efetiva contempla as comunicações internas e externas. A comunicação interna pode envolver o fornecimento de informações aos empregados sobre: a política da organização; impactos ambientais relacionados ao produto; cursos de treinamento relativos a questões ambientais, multiplicadores e ferramentas; produtos ou projetos bem sucedidos; impactos ambientais em locais específicos. Tal comunicação pode também envolver mecanismos que obtenham retorno dos empregados quanto às questões do projeto e do desenvolvimento do produto.

A comunicação externa pode ser uma oportunidade para incrementar valor e benefícios da integração dos aspectos ambientais, no projeto e desenvolvimento do produto. Esta comunicação pode ser dirigida às partes interessadas, tais como clientes e fornecedores, e pode incluir informações sobre: características do produto (desempenho, aspectos ambientais, etc.); uso adequado e manejo no fim de vida dos produtos. Existem várias normas nacionais e internacionais para comunicação externa. Por exemplo, a série ABNT NBR ISO 14020 fornece os princípios, exemplos e requisitos para a rotulagem ambiental.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: