A internacionalização de marcas como estratégia de geração de valor

NORMAS COMENTADAS

NBR 14039 – COMENTADA
de 05/2005

Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV. Possui 140 páginas de comentários…

Nr. de Páginas: 87

Clique para visualizar a norma imediatamenteVisualizar já!

NBR 5410 – COMENTADA
de 09/2004

Instalações elétricas de baixa tensão – Versão comentada.

Nr. de Páginas: 209

Clique para visualizar a norma imediatamenteVisualizar já!

NBR ISO 9001 – COMENTADA
de 11/2008

Sistemas de gestão da qualidade – Requisitos. Versão comentada.

Nr. de Páginas: 28

Clique para visualizar a norma imediatamenteVisualizar já!

Renato de Faria e Almeida Prado

O comércio internacional é um ambiente muito competitivo e marcas globais são reconhecidas pela excelência que entregam ao consumidor em seus produtos. Neste sentido, a internacionalização de uma marca gera para ela um valor intangível de maneira semelhante a um selo que atesta sua qualidade.

Na internacionalização de uma marca muitos são os custos envolvidos: frete local e internacional, seguro, despachantes, pessoal interno para administração, traduções de materiais promocionais, adequação de embalagens, entre outros. Assim, antes de assumir os custos com a internacionalização, é natural que uma marca tenha explorado antes as boas oportunidades locais, tendo conquistado uma boa massa crítica de vendas em seu país.

A penetração de uma marca em outros países também aumenta sua exposição tanto para os consumidores locais quanto para estrangeiros. A distribuição internacional significa para o consumidor estrangeiro o acesso àquela marca em seu País, e para o consumidor viajante conterrâneo, uma maior frequência de exposição aliada ao fato de a marca carregar em si a representação de seu país de origem, ampliando assim o valor percebido da marca.

Muito importante também é o aspecto multicultural. Para que se obtenha sucesso em uma estratégia de internacionalização de uma marca é imprescindível observar e respeitar as diferenças culturais dos diversos países de destino. Estes aspectos culturais são incorporados pela marca contribuindo para sua evolução e aprimoramento. Esta evolução se observa tanto nos atributos de produto e embalagem quanto na própria estratégia de comunicação da empresa.

No âmbito corporativo, a internacionalização significa racionalização de processos, aumento de produtividade, globalização da cadeia de suprimentos, traduzindo-se em melhoria de custos, aumento de lucros e resultando no maior valor do empreendimento. Para investidores, marcas internacionais significam canais de distribuição em diversos países, proteção do investimento em relação a flutuações cambiais, economia de escala e novas alternativas de realização de lucros, trazendo mais segurança ao investimento e maior valor para o acionista. A internacionalização de uma marca é, portanto, estratégia de sucesso para geração de valor em várias dimensões: consumidor, empresa e investidores.

Renato de Faria e Almeida Prado é sócio diretor da Suriana.

O fim das lâmpadas incandescentes

incandescenteWladimir Pedrone, diretor do Museu da Lâmpada de São Paulo, explica por meio de perguntas e respostas como funciona a nova lei do Ministério de Minas e Energia que determinou a substituição das lâmpadas incandescentes do mercado brasileiro.

Qual é o impacto dessa medida para a sociedade?

Neste primeiro momento é difícil medir o impacto direto, pois esse tipo de lâmpada já está enraizado no que se diz respeito a iluminação e no dia a dia das pessoas e o problema pode estar aí, pois algumas pessoas possuem um certo receio com as novas tecnologias. A vantagem é que a economia de energia será visível e o impacto ambiental também é muito expressivo.

O consumidor irá se beneficiar?

De inicio o consumidor terá que fazer um investimento maior do que a lâmpada incandescente padrão para adquirir a “nova” tecnologia, porém os benefícios serão visíveis na economia de energia e na vida útil.

Qual é a importância  para o planeta?

Esta medida é extremamente importante para uma nova realidade sustentável ao qual estamos vivendo. As “novas” tecnologias desenvolvidas para iluminação, como LEDs e fluorescentes são extremamente econômica no gasto de energia podendo representar até 80% de economia. Porem é necessário se atentar com o descarte das lâmpadas fluorescentes, pois essa necessita de um cuidado especial devido ao mercúrio composto em sua estrutura.

O que essa determinação representa para as empresas que trabalham com iluminação?

O foco principal é convencer os clientes que as novas tecnologias só irão trazer benefícios para os projetos. No meio técnico o impacto é aparente quando a questão é o IRC ( índice de reprodução de cor, que define a qualidade da cor) que é de 100 em lâmpadas incandescentes e halógenas contra a superioridade das lâmpadas que utilizam as novas tecnologias.

Como será feita a substituição no mercado?

Desde 30/06/2012 está em vigor uma portaria do Ministério de Minas e Energia (MME) que pretende tirar, até 2016, todas as lâmpadas incandescentes do mercado. Lâmpadas incandescentes de uso geral com potências de 150 W e 200W que não atenderem níveis mínimos de eficiência energética deixarão de ser produzidas e importadas no Brasil. A substituição das lâmpadas incandescentes no Brasil não será imediata, mas de forma gradativa. A ideia é que elas saiam do mercado de acordo com a potência, de 31/12/2012 (as de maior potência) até 30/06/2016 (as de menor potência).

Essa lei existe em outros países?

Sim a lâmpada incandescente já foi banida na Europa (2008) e mais de 40 países em todo o mundo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: