Preocupação com descarte correto de resíduos sólidos aumenta no Brasil

Curtos-Circuitos e Seletividade em Instalações Elétricas Industriais – Conheça as Técnicas e Corretas Especificações – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Armazenamento de Líquidos Inflamáveis e Combustíveis de acordo com a Revisão da Norma ABNT NBR 17505 – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Inspetor de Conformidade das Instalações Elétricas de Baixa Tensão de acordo com a NBR 5410 – A partir de 3 x R$ 320,57 (56% de desconto)

Interpretação e Aplicações da Norma Regulamentadora Nº 13 (NR-13) do MTE (Inspeção de Segurança de Caldeiras e Vasos de Pressão) – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

ambienteO compromisso com o meio ambiente ainda é tímido por parte da população, como aponta o relatório do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente. Os dados mostram que 2/3 da população não usam o verso da folha de papel (65%) e não compram produtos com material reciclável (71%). Mas, pessoas e empresas estão começando a entender melhor a importância de práticas mais sustentáveis. A Bioagri, empresa que integra a Mérieux NutriSciences e que oferece um escopo de análises de alta complexidade para registro e controle de qualidade de produtos, inclusive no segmento ambiental, orienta que os resíduos sólidos despejados no meio ambiente apresentam risco potencial e efetivo à saúde pública.

Os resíduos sólidos mais comuns nas empresas envolvem embalagens, pilhas e baterias, papelão, restos orgânicos e inorgânicos de materiais, dentre outros. O gerenciamento desses resíduos é um processo sustentável e essencial para lidar com todos os lixos produzidos, incluindo a coleta, acondicionamento, processamento, armazenamento, reciclagem, transporte, tratamento e disposição final. Considerando que os resíduos sólidos podem veicular microorganismos causadores de doenças, o seu gerenciamento deve contemplar as boas práticas sanitárias em todas as etapas, visando à proteção da saúde pública e do meio ambiente como um todo.

De acordo com o diretor técnico Marcos Ceccatto, as medidas tomadas para a solução adequada do problema ambiental causado pela disposição inadequada de resíduos sólidos têm, sob aspecto ambiental, objetivo de reduzir o impacto ao meio ambiente, de forma a evitar a contaminação do solo, dos recursos hídricos e do ar. “Essas medidas também promovem a reciclagem e, mais do que isso, diminuem a pressão sobre o uso dos recursos naturais do meio ambiente”, afirma Ceccatto. Além disso, o diretor técnico ressalta que os laboratórios de análises devem se atentar a estas práticas, sendo que muitas já fazem parte da realidade da Bioagri.

Outro aspecto muito importante é que o processo de reciclagem gera diversas vantagens econômicas. É possível reduzir custos de produção, utilizar os recursos naturais de forma mais racional e fazer uma reposição dos materiais que são passíveis de reaproveitamento. No âmbito social, a reciclagem também ganha destaque. Ela não só proporciona melhor qualidade de vida para as pessoas, como também tem gerado muitos postos de trabalho e rendimento para pessoas que vivem dessa atividade e para empresas que também são especializadas nessa prática.

Portanto, a iniciativa dos 3Rs nunca esteve tanto em evidência como nos dias de hoje. Reduzir quer dizer economizar, de todas as formas possíveis. Todas as pessoas e empresas devem aprender a reduzir a quantidade dos resíduos sólidos que geram ao meio ambiente.

Devem entender que redução não implica padrão de vida menos agradável. É simplesmente uma questão de reordenar os materiais utilizados no dia-a-dia de cada um. Reutilizar é uma forma de evitar que vá para o lixo aquilo que não é lixo. Já Reciclar envolve processos industriais, ou não, que permitem transformar os materiais recicláveis, componentes dos resíduos sólidos urbanos, em produto útil.

Por isso, o gerenciamento dos resíduos sólidos no meio ambiente é essencial para a qualidade vida das pessoas. “Esta preocupação vem aumentando cada vez mais no País e isso é muito positivo, já que a consciência de boas e efetivas práticas está ganhando espaço na casa das pessoas e nas estratégias de negócios das empresas”, finaliza Ceccatto.

Normas técnicas

A Coletânea Série Resíduos Sólidos inclui dez normas técnicas que procuram classificar e apontar as soluções para resolver esse grave problema na sociedade atual. Segundo o critério de origem e produção, o lixo pode ser classificado em doméstico, gerado basicamente em residências; comercial, gerado pelo setor comercial e de serviços; industrial, gerado por indústrias (classe I, II e III); hospitalares, gerado por hospitais, farmácias, clínicas, etc.; e especial, originário das podas de jardins, entulhos de construções e animais mortos. De acordo com a composição química, o lixo pode ser classificado em duas categorias: orgânico e inorgânico. Caso o lixo não tenha um tratamento adequado, ele acarretará sérios danos ao meio ambiente:

– poluição do solo: alterando suas características físico-químicas, representará uma séria ameaça à saúde pública tornando-se ambiente propício ao desenvolvimento de transmissores de doenças, além do visual degradante associado aos montes de lixo.

– poluição da água: alterando as características do ambiente aquático, através da percolação do líquido gerado pela decomposição da matéria orgânica presente no lixo, associado com as águas pluviais e nascentes existentes nos locais de descarga dos resíduos.

– poluição do ar: provocando formação de gases naturais na massa de lixo, pela decomposição dos resíduos com e sem a presença de oxigênio no meio, originando riscos de migração de gás, explosões e até de doenças respiratórias, se em contato direto.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado

Skype: hayrton.prado1

Sua empresa está doente? A importância do check-up corporativo

NORMAS REGULAMENTADORAS

O Portal Target disponibiliza aos seus clientes e usuários, todas as Normas Regulamentadoras, estabelecidas pelo MINISTÉRIO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, que têm como objetivo disciplinar as condições gerais relacionadas à saúde e segurança do trabalhador em cada atividade ou posto de trabalho. Você pode realizar pesquisas selecionando o produto “Normas Regulamentadoras” e informando a(s) palavra(s) desejada(s). Clique no link https://www.target.com.br/produtossolucoes/nr/nr.aspx

Adriano Gama

Você que é empresário, provavelmente conhece a importância em se ter um bom plano de saúde. Sendo assim, acredita que sua saúde e a de seus funcionários estará garantida com médicos e exames dos mais modernos, ou seja, estará seguro quanto a todos os procedimentos necessários para a manutenção das condições de sobrevivência.

Por outro lado, devido ao nosso dia a dia, alguns de nós deixamos de pensar nas atividades que nos propiciem cuidar do nosso corpo e mente. Quantas vezes sentimos uma dor aqui e outra ali e não damos tanta importância? Depois de um tempo, corremos o risco de perceber o quão grave pode ser a problema…

As doenças podem evoluir a qualquer momento, por isso quando conscientes da necessidade em preservar nossa saúde, fazemos check-ups buscando investigar nosso organismo, tratar as eventualidades e nos prevenir contra outros males. Corpos sadios vivem mais.

Agora pense na sua empresa. Você adota essa mesma postura? Se não, quais seriam as consequências disso? Quantas vezes você já procurou um “médico” para sua empresa? Quantos “exames” já foram feitos por especialistas? Quais são estes resultados? Era o que você esperava?

Pois bem, o que proponho é ratificar que qualquer organização, independente do tamanho (pequena, média ou grande empresa) precisa de um especialista para avaliar as condições em que se encontra. Não é prudente descobrir tardiamente que se está em fase terminal. Aí a vaca já foi para o brejo!

Vivemos em um mundo extremamente dinâmico, com mudanças a todo tempo, tornando impossível ao gestor de uma empresa conseguir diagnosticar todos os sintomas que impactam em seu negócio. Os mercados estão em constante mudança, os ciclos de vida de produtos estão cada vez menores e a exigência dos consumidores cada vez maior. Inflação, crise, baixa produtividade, inclusive de vendas, indústrias obsoletas, resultados cada vez menores e, se não bastasse tudo isso, temos os tigres asiáticos a nos devorar. Com certeza, um pesadelo para cada um de nós.

Neste momento, a importância de um bom diagnóstico é crucial para detectar os reais problemas existentes na organização, assim como, determinar o plano de ação a ser executado pela empresa. Entendendo este complexo cenário, o CIESP Sul desenvolveu o NAE – Núcleo de Apoio Empresarial – constituído por consultores especializados, que tem o objetivo de diagnosticar as principais necessidades da indústria.

As empresas são divididas em vários órgãos, assim como nosso corpo. Logo, para se obter um diagnóstico efetivo, tem-se que examinar cada orgão e assim saber como cada um afeta o todo.

O diagnóstico empresarial, como o de um clínico geral, tem a finalidade identificar as intervenções necessárias nos pontos mais sensíveis que trarão resultado, tornando-o uma questão de sobrevivência de médio à longo prazo. Um bom diagnóstico deve verificar aspectos relativos à competitividade, portfólio de serviços ou produtos, flexibilidade em relação às mudanças, à sua capacitação para construir as transformações necessárias (estratégias bem definidas), os recursos estratégicos que serão utilizados, o processo de projetar e construir o futuro da organização.

Sem dúvida é necessário que o empresário tenha a coragem e arrojo para decidir em seguir as orientações provenientes do diagnóstico, pois muitas vezes paradigmas deverão ser quebrados. Para ter acesso a este serviço gratuito basta ser afiliado ao CIESP SUL. Entre em contato e venha conhecer melhor esse novo serviço.

Adriano Gama é engenheiro mecânico e de produção, sócio da M&G Technologies e associado ao CIESP Distrital Sul.