Os requisitos para a acreditação na NBR ISO 10012:2004 (Parte 1)

metrologia3

Em complemento ao texto publicado no link https://qualidadeonline.wordpress.com/2009/12/09/nbr-iso-100122004-%e2%80%93-gestao-metrologica/, pode-se dizer que a atividade de calibração evidência a importância do padrão como elemento essencial à garantia da rastreabilidade. Já a gestão dos padrões industriais constitui atividade imprescindível para o sucesso de qualquer programa eficiente de gestão da metrologia industrial. Assim, o modelo de gestão de padrões metrológicos não se restringe à necessidade de calibração dos padrões previamente ao seu uso, pois cuidados especiais nem sempre triviais devem ser dispensados para que um determinado instrumento possa, de fato, ser utilizado como padrão metrológico na indústria.

A NBR ISO 10012 de 04/2004 – Sistemas de gestão de medição – Requisitos para os processos de medição e equipamento de medição especifica os requisitos genéricos e fornece orientação para a gestão de processos de medição e comprovação metrológica de equipamento de medição usado para dar suporte e demonstrar conformidade com requisitos metrológicos. Especifica os requisitos de gestão da qualidade de um sistema de gestão de mediçãmedição que pode ser usado por uma organização que executa medições como parte de um sistema de gestão global, e para assegurar que os requisitos metrológicos são atendidos. Não tem a intenção de ser usada como um requisito para demonstrar a conformidade com a NBR ISO 9001, NBR ISO 14001 ou qualquer outra norma. Partes interessadas podem concordar em usar esta norma como uma entrada para satisfazer os requisitos do sistema de gestão de medição nas atividades de certificação.

Um sistema de gestão de medição eficaz assegura que o equipamento de medição e os processos de medição são adequados para seu uso pretendido e é importante para atingir os objetivos da qualidade do produto e gerenciar o risco de resultado de medição incorreta. O objetivo de um sistema de gestão de medição é gerenciar o risco de que o equipamento de medição e os processos de medição possam produzirresultados incorretos afetando a qualidade dos produtos de uma organização.

Os métodos usados para o sistema de gestão de medição variam da verificação básica do equipamento à aplicação de técnicas estatísticas no controle do processo de medição. O termo processo de medição aplica-se às atividades físicas de medição (por exemplo, em projeto, teste, produção, inspeção). As referências a esta norma podem ser feitas: por um cliente ao especificar os produtos requeridos, por um fornecedor ao especificar produtos ofertados; por organismos legisladores ou regulamentadores; e em avaliação e auditoria de sistemas de gestão de medição.

Um dos princípios de gestão estabelecidos na NBR ISO 9001 trata da abordagem orientada ao processo. Recomenda-se que os processos de medição sejam considerados como processos específicos que objetivem dar suporte à qualidade dos produtos produzidos pela organização. O modelo de sistema de gestão de medição aplicável, utilizado nesta norma é apresentado na figura 1.

CLIQUE NA FIGURA PARA UMA MELHOR VISUALIZAÇÃO

figura1_metrologia

Modelo de sistema de gestão de medição

Esta norma inclui tanto requisitos como orientação para implementação de sistemas de gestão de medição e pode ser útil na melhoria de atividades de medição e da qualidade de produtos. Os requisitos aparecem no texto em caracteres normais. A orientação aparece em caracteres itálicos dentro de uma caixa de texto, após o parágrafo apropriado de requisitos. A orientação é somente para informação e não constitui adição, limitação ou modificação de qualquer requisito.

As organizações têm a responsabilidade de determinar o nível dos controles necessários e especificar os requisitos do sistema de gestão de medição a ser aplicado como parte do seu sistema de gestão global. Exceto por acordo, esta norma não tem a intenção de adicionar, subtrair nem substituir qualquer requisito de outras normas. Seguir os requisitos estabelecidos nesta norma facilitará o cumprimento dos requisitos para medições e controle do processo de medição especificado em outras normas, por exemplo, as NBR ISO 9001:2008, subseção 7.6, e NBR ISO 14001:1996, subseção 4.5.1.

No seu item 6.2.1 está definido que “os procedimentos do sistema de gestão de medição devem ser documentados na extensão necessária e validados para assegurar a implementação adequada, sua consistência de aplicação e a validade dos resultados de medição”. Entende-se que este requisito vai muito além da prática da simples calibração e arquivo dos certificados de calibração dos padrões, sendo necessária a inclusão de práticas que visem o atendimento de questões vitais para a manutenção da rastreabilidade e conformidade dos produtos e processos. Neste contexto, dois outros parâmetros relevantes em qualquer certificado de calibração de padrões merecem atenção e destaque: a tendência e a incerteza associada à calibração.

Nenhum padrão, ainda que recém-calibrado, deve ser liberado para uso em uma linha de manufatura, ou seja, ser liberado como referência metrológica, sem antes ter seu certificado de calibração criteriosamente analisado. Esta prática preventiva visa evitar que indesejáveis propagações das incertezas de medição não controladas possam interferir no processo interno de calibração dos instrumentos de processo.

Dessa forma, a comprovação metrológica é um conjunto de operações necessárias para assegurar-se de que um dado instrumento de medição encontra-se em condições de conformidade com os requisitos para o uso pretendido. Ela normalmente inclui, entre outras atividades, calibração, qualquer ajuste e/ou reparo necessário e as recalibrações subseqüentes, assim como qualquer selagem ou rotulagem necessária. A calibração, de acordo com a norma NBR ISO 10012:2004, é uma operação que tem por objetivo levar o instrumento de medição a uma condição de desempenho e ausência de erros sistemáticos, adequados ao seu uso. Isso não implica necessariamente no ajuste do sistema de medição, mas sim que esses erros sistemáticos (tendências) serão conhecidos e considerados na medição. Qualquer sistema de medição tem seu comportamento sujeito à mudanças em função de desgaste, acidentes ou mesmo com o passar do tempo (deriva). Assim, o sistema de medição afeta os resultados das medidas e perde sua confiabilidade. Por isso os sistemas de medição podem ser agora acreditados pela norma NBR ISO 10012, reconhecidos pelo Inmetro.

Um sistema de gestão de medição eficaz assegura que o equipamento de medição e os processos de medição são adequados para seu uso pretendido e é importante para atingir os objetivos da qualidade do produto e gerenciar o risco de resultado de medição incorreta. O objetivo de um sistema de gestão de medição é gerenciar o risco de que o equipamento de medição e os processos de medição possam produzir resultados incorretos afetando a qualidade dos produtos de uma organização. Os métodos usados para o sistema de gestão de medição variam da verificação básica do equipamento à aplicação de técnicas estatísticas no controle do processo de medição.

Nesta norma, o termo processo de medição aplica-se às atividades físicas de medição (por exemplo, em projeto, teste, produção, inspeção). As referências a esta norma podem ser feitas por um cliente ao especificar os produtos requeridos, por um fornecedor ao especificar produtos ofertados, por organismos legisladores ou regulamentadores e em avaliação e auditoria de sistemas de gestão de medição. Um dos princípios de gestão estabelecidos na NBR ISO 9001 trata da abordagem orientada ao processo. Recomenda-se que os processos de medição sejam considerados como processos específicos que objetivem dar suporte à qualidade dos produtos produzidos pela organização. O modelo de sistema de gestão de medição aplicável, utilizado na norma é apresentado na figura 1.

Requisitos gerais

O sistema de gestão de medição deve assegurar que os requisitos metrológicos especificados são satisfeitos. A orientação é que os requisitos metrológicos especificados são derivados de requisitos para o produto. Estes requisitos são necessários tanto para o equipamento de medição quanto para os processos de medição. Os requisitos podem ser expressos como erro máximo permissível, incerteza permissível, faixa, estabilidade, resolução, condições ambientais ou habilidades do operador. A organização deve especificar os processos de medição e o equipamento de medição que estão sujeitos às provisões desta norma. Ao decidir o escopo e a extensão do sistema de gestão de medição, devem ser levados em consideração os riscos e as conseqüências de falhas no cumprimento dos requisitos metrológicos.

O sistema de gestão de medição consiste no controle de processos de medição indicados e em comprovação metrológica de equipamento de medição (ver figura 2), e dos processos de suporte necessários. Os processos de medição contidos no sistema de gestão de medição devem ser controlados (item 7.2). Todo equipamento de medição que faz parte do sistema de gestão de medição deve ser comprovado (7.1). Mudanças no sistema de gestão de medição devem estar em concordância com os procedimentos da organização.

Os itens da norma estão descritos a seguir. Além disso, quanto às orientações normativas (está norma define as orientações em seu corpo), estão descritas também as transcrições dos itens normativos.

5 – Responsabilidade da direção

5.1 Função metrológica

A função metrológica deve ser definida pela organização. A Alta Direção da organização deve assegurar a disponibilidade dos recursos necessários para estabelecer e manter a função metrológica.

Orientação

A função metrológica pode ser um departamento único ou estar distribuída em toda a organização.

5.2 Foco no cliente

A gestão da função metrológica deve assegurar que:

a) os requisitos de medição do cliente estão definidos e convertidos em requisitos metrológicos,

b) o sistema de gestão de medição atende aos requisitos metrológicos do cliente,

c) a conformidade aos requisitos especificados pelo cliente pode ser demonstrada.

5.3 Objetivos da qualidade

A gestão da função metrológica deve definir e estabelecer objetivos mensuráveis da qualidade para o sistema de gestão de medição. Critérios de objetivos de desempenho e procedimentos para os processos de medição e seu controle devem ser definidos.

5.3 Objetivos da qualidade

Orientação

Exemplos de tais objetivos da qualidade em diferentes níveis da organização: nenhum produto não-conforme, nem produto conforme rejeitado devido a medições incorretas, deve ser aceito; nenhum processo de medição pode estar fora de controle por mais de um dia sem ser detectado; todas as comprovações metrológicas devem ser completadas dentro dos prazos acordados; não pode haver registro algum ilegível de comprovações metrológicas; todos os programas de treinamento dos técnicos devem ser completados dentro do cronograma estabelecido; o tempo em que o equipamento de medição ficar fora de operação deve ser reduzido por uma percentagem definida.

Anúncios

Uma resposta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: