Trabalho: faça dele um lazer, um prazer!

NR 10 – Atendendo às exigências do Ministério do Trabalho – Reciclagem Obrigatória – A partir de 3 x R$ 264,00 (56% de desconto)

Controle Integrado de Pragas – A partir de 3 x R$ 91,67 (56% de desconto)

5 Sensos para multiplicadores – A partir de 3 x R$ 91,67 (56% de desconto)

Contaminantes químicos e suas medidas de controle – A partir de 3 x R$ 72,60 (56% de desconto)

Ernesto Haberkorn

O segredo para a realização das nossas atividades, sejam elas quais forem, é trabalhar com amor. Escolher um trabalho que você ame e sentir-se realizado, fortalece, vivifica, motiva e incentiva. Quando encaramos nosso trabalho meramente como um ganha-pão, dificilmente colhemos bons resultados. Tudo torna-se chato, pesado, maçante, literalmente trabalhoso.

Consequentemente, nossa entrega no trabalho é um resultado previsível, sem sinal de superação, sem amor. E, automaticamente, nossa vida também segue sem surpresas. Sim, cumprir a obrigação garante o salário, mas é só isso que basta?

Dinheiro é bom, sim, mas a satisfação de colocar paixão em nosso trabalho não tem preço ou salário que pague. Faça um teste, trabalhe durante horas com amor e não se sentirá cansado. Mas trabalhe somente alguns minutos com raiva e se sentirá tão fraco, tão triste que gostaria que o dia terminasse logo, naquele minuto. Acredito que se você ama aquilo que faz, transforma sua vida.

Assim como um relacionamento, nosso trabalho também exige dedicação, atenção e cuidados. Aliás, desde que descobri o quanto estar apaixonado pelo trabalho pode ser gratificante, sou um ser humano muito melhor.

Em minhas palestras e cursos, sempre procuro abordar o tema qualidade de vida, pois atualmente, muito se fala sobre o assunto. A sociedade cobra que a pessoa seja saudável, bem-sucedida, rica e feliz.

A partir disso, ficam as perguntas: é possível ganhar dinheiro e ter saúde, sem perder um ou outro? É possível ser um profissional de sucesso e com qualidade de vida? A resposta depende muito do que a pessoa entende por “sucesso” e “felicidade”. Porém, posso afirmar que, se seguirmos alguns princípios fáceis de entender, mas não tão fáceis de adotar (e que também servem para a vida pessoal), conseguiremos nos equilibrar sobre estes dois pilares.

Fazer do trabalho um lazer, um prazer, deveria ser uma regra para todos. É importante ter sempre o que fazer, acordar de manhã e lembrar que naquele dia você irá cumprir mais uma etapa do seu trabalho e, finalmente, que o seu trabalho trará algum benefício para você ou para os outros. Não estou falando aqui apenas de dinheiro.

Outro princípio é agir com ousadia, calma e persistência. Para ser proativo, é preciso ser ousado, mas sempre com segurança. Nada de dar um passo maior que a perna. No entanto, se ficar a dúvida, faça. As pessoas se arrependem muito mais daquilo que não fizeram. Por fim, outra dica importante é ter sempre metas. Quem não tem metas passa a vida matando o tempo. A vida sem metas é monótona e tudo o que é monótono estagna-se.

Trabalhar com o que você ama demanda alguns questionamentos que vão além do trabalho, e além do amor. A principal questão é descobrir o que realmente você gosta de fazer? Você conseguirá manter seu sustento e de sua família com este trabalho?

Quando trabalhamos com o que gostamos, uma das vantagens é trabalhar mais e com mais foco. Com isso, os resultados são ações positivas e espontâneas no trabalho. Mas nem sempre tudo são flores, existem variáveis negativas mesmo trabalhando com o que se ama, como falta de capital, investimento financeiro inicial, espaço, mercado, problemas administrativos, processos trabalhistas, etc.

Nesse caso, é importante refletir, analisar e saber dosar e equilibrar as variáveis negativas e positivas do trabalho que você escolher. Investimento, tempo, networking – não posso afirmar que “esses ingredientes” são a garantia para o sucesso, apenas compartilho idéias e experiências pessoais e em grupo que vivi, que vão muito além de livros ou cursos que fiz.

Encontrar a motivação para fazer aquilo que se gosta com sucesso é sempre um grande desafio. Na teoria, motivação é simplesmente aquilo que motiva pessoas para realizar uma ação. Acredito que a motivação pode vir de cada um de nós e também de outros cenários.

Todos nós somos resultado da combinação de nossos pensamentos, valores e ideais. Neste texto, não há intenção de pormenorizar o trabalho das pessoas, mas transmitir de que é possível amar seu trabalho e ter sucesso, sentir-se completo, sim, sem abrir mão da qualidade de vida.

A melhor decisão é dividir para multiplicar, trabalhar com calma, persistência, paciência, fazendo seu trabalho com consistência, amor e dedicação para fortalecer as atividades profissionais e pessoais. Atitudes assim proporcionam parcerias vitoriosas, dias mais leves e felizes.

Ernesto Haberkorn é administrador de empresas pela FGV, mestre em engenharia da computação pelo IPT, autor de 14 livros e professor em diversas faculdades de administração de empresas. Desde 2006, dedica-se integralmente ao Circuito NETAS e a TI Educacional.

Anúncios

Os 12 passos para o pódio: do futebol para a vida e os negócios

CURSOS TÉCNICOS PELA INTERNET

A Target preparou um programa especial de cursos pela Internet, contemplando as últimas tendências do mercado. Com o objetivo de facilitar a participação daqueles que possuem uma agenda de compromissos complexa, a Target criou a opção para que o cliente possa assistir aos cursos através da transmissão pela Internet. Fique atento aos cursos que estão disponíveis. Clique aqui e veja um exemplo de como funciona o recurso. Garanta a seu desenvolvimento profissional adquirindo os cursos pela Internet da Target: https://www.target.com.br/produtossolucoes/cursos/gravados.aspx

Quando as pessoas pensam em quem desfruta de um verdadeiro sucesso em sua carreira, dificilmente se questionam de que forma esta pessoa alcançou a vitória. De acordo com o livro “Vivendo e Aprendendo a Jogar”, de Jamil Albuquerque, “não olhamos os longos anos de preparo necessário para que, somente mais tarde, ela pudesse colher os frutos de seus esforços”. No entanto, sem dúvidas, ela utilizou um método para chegar até lá.

No livro, ele explica que o método dos 12 passos é um modelo consagrado pelo mundo inteiro para alcançar o êxito. Para ele, este é um dos métodos mais eficientes para a construção de alta performance humana. Sua inspiração veio de Napoleon Hill, “importante pensador norte-americano que passou a vida estudando o clube dos bem sucedidos”.

O primeiro passo é definir aonde se quer chegar. O autor utiliza o exemplo do jogador Ronaldinho Gaúcho, que tinha talento e habilidades para o futebol, mas também a certeza de onde queria chegar. No futebol, na vida e nos negócios, é necessário saber exatamente aonde se quer chegar e, toda manhã, se certificar se a rota está correta.

A segunda etapa para o sucesso é a fé aplicada. Quando se exala o estado otimista, as coisas boas começam a acontecer. O autor fala sobre o jogador de futebol Rivaldo. Ele fez de tudo para ser um grande jogador de futebol e conseguiu. Ele também utilizava a fé aplicada quando reunia os jogadores no vestiário antes de uma partida para fazer uma oração. “A fé faz o ser humano acreditar em milagres”.

O terceiro passo para o êxito é o conhecimento especializado. O autor diz que “quem tem conhecimento tem vantagem competitiva e estratégica”. No entanto, apenas o conhecimento não basta. Deve-se saber o que fazer com ele. Rogério Ceni, o maior goleiro goleador do mundo, tem um grande talento, mas também investiu em conhecimento. “Ele não é o melhor por acaso, é o melhor porque se preparou para isso”, ressalta o Jamil Albuquerque.

A quarta fase é a imaginação, “a oficina onde são formados todos os planos criados pelo homem”. Costuma-se dizer que o homem pode criar tudo aquilo que pode imaginar. “No trabalho, pense constantemente nas maneiras como suas tarefas podem ser feitas melhor”. René Higuita, um ex-jogador colombiano, utilizou a imaginação para criar a jogada considerada mais bonita de todos os tempos. Segundo o jogador, ele conseguiu realizar a jogada depois de imagina-la, sendo aplaudido de pé pelos espectadores e sentido o calor da torcida dentro de seus pensamentos.

O sexto passo está na decisão. “Toda pessoa bem-sucedida é definida pela capacidade de decidir”. O jogador Neymar ilustra exatamente isso. Poderia ter aceitado ir para o exterior ainda na adolescência, mas decidiu ficar no Brasil, visando ser um grande ídolo nacional, posto que, desde a morte de Ayrton Senna, estava vazio. Ficando no país, daria o primeiro passo.

O sétimo passo é a persistência. Manter-se na luta é o que diferencia o sucesso do fracasso. Exemplo disso é o Ronaldo Fenômeno, que desde sua má performance no campo na final da Copa do Mundo da França, em 1998, passou por diversas lesões e muitos apostariam que ele acabaria sua carreira. Mas não foi o que aconteceu. Ronaldo continuou com reabilitações, fisioterapias, treinos e, em 2002, comandou a vitória da seleção brasileira. Ronaldo foi uma das inspirações do governo brasileiro para a campanha “sou brasileiro e não desisto nunca”.

A etapa oito é sobre o poder das mentes aliadas. “A diferença entre andar sozinho e andar por alianças é o que altera o rumo de uma vida”. No livro, Jamil Albuquerque cita o Cafu, que gritou o nome da esposa e homenageou a comunidade de onde veio quando levantou a taça do mundo de 2002. “Ninguém é capaz de projetar sua influência no mundo sem a cooperação amistosa de outras pessoas”.

O nono passo é a parceria intramuros. Aquela famosa frase que “por trás de um grande homem, existe uma grande mulher” é muito ilustrativa. “Quando as coisas ficam difíceis – e você pode crer que elas ficam -, pode ser abandonado pelos que pensava serem amigos. Mas, se você tem um bom cônjuge, nunca vai estar sozinho”, diz o autor. Zico, que tem irmãos e pai jogadores de futebol, construiu uma grande parceria dentro de casa em que jamais se sentiria abandonado. “Construa uma boa sustentação de laços familiares”.

A décima etapa é a força de vontade, “a espada que nos faz ganhar a guerra”. Para exemplificar, o autor utiliza o jogador argentino Lionel Messi, que começou a jogar aos sete anos de idade. Aos onze anos, foi detectado um problema hormonal que afetaria seu crescimento. Como sua força de vontade era muito contagiante, um olheiro do Barcelona decidiu investir no menino, que hoje é um dos melhores jogadores do mundo.

O penúltimo passo é a mente subconsciente. “Você possui, em seu cérebro, a mais maravilhosa, miraculosa e poderosa força que o mundo jamais conheceu”, diz Jamil Albuquerque no livro. Para utilizar a mente subconsciente, é necessário manter dentro dela a imagem clara do objetivo alcançado. “Você sabe o que quer. Defina isso claramente. Então projete-o em sua mente. Mantenha-o. Visualize-se fazendo coisas e tendo coisas que conseguirá quando seu objetivo for alcançado”. Ao fazer este processo, o subconsciente indica o caminho mais lógico para chegar ao que se deseja.

O passo 12 está no sexto sentido, “aquele por meio do qual a inteligência infinita se expressa voluntariamente sem qualquer esforço ou demanda do indivíduo”. Este é, segundo Jamil, o ápice da filosofia de Napoleon Hill e poderá ser aplicado apenas após os 11 passos anteriores serem entendidos e sido dominados.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado

Skype: hayrton.prado1