ISO 14001: as modificações para 2015

Coletânea Digital Target com as Normas Técnicas, Regulamentos, etc., relacionadas à Sistema de Gestão Ambiental!
Saiba Mais…

Coletânea Série Sistema de Gestão Ambiental

 

 

 

 

A ISO 14001 vai se adequar às diretrizes do comitê da ISO, o Joint Technical Coordenation Comittee. Este processo de criação de um comitê para estabelecer uma estrutura/modelo de alto nível teve por objetivo definir parâmetros mínimos que facilitam a integração das diversas normas de Sistema de Gestão. Essa diretriz facilita o uso das normas para um grande número de empresas já possuidoras de sistemas de gestão integrados, ou seja, sistemas de gestão que tratam de mais de uma disciplina, como qualidade, meio ambiente, segurança e saúde do trabalho, segurança da informação, etc. A intenção é que os requisitos de sistema de gestão sejam harmonizados e integrados nos processos da organização trazendo redução de custos de implementação e manutenção.

Na nova ISO 14001 com base nas diretrizes que cria a nova estrutura para sistema de gestão, foram criados novos itens e modificados outros. Confira abaixo (em inglês) as correspondências entre o ISO/DIS 14001:2014 e a ISO 14001:2004.

No item liderança, alguns pontos reforçam significativamente o rumo que o Sistema de Gestão Ambiental deve ter na organização. Por exemplo, o requisito de que a gestão ambiental faz parte dos processos críticos da emoresa. Este requisito é fundamental para assegurar que a gestão ambiental não seja uma atividade marginal, mas sim esteja presente no coração da organização.

Outro requisito significativo é considerar a desempenho ambiental no planejamento estratégico da Organização. Esta inserção relaciona os processos ambientais com o planejamento global da Organização e seus recursos. Finalmente são propostas deste rascunho alterações no item Liderança, para envolvimento da alta direção com o Sistema de Gestão Ambiental, mesmo mantendo a condição de a alta direção delegar responsabilidade e autoridade em alguns requisitos.

As organizações vêm aplicando a ISO 14001 para o gerenciamento e melhoria de seus impactos ambientais. O rascunho apresenta uma abrangência que coincide com as necessidades atuais das organizações em analisar e agir no seu negócio e gerenciar o impacto das mudanças do meio ambiente que afeta ou pode ser afetado pela organização. Por exemplo, as adaptações por mudanças climáticas, emissões de gases de efeito estufa, questões relacionadas com segurança patrimonial e disponibilidade de recursos naturais, etc.

Há um item Risco associado com ameaças e oportunidades, dizendo que a organização deve determinar o risco associado com as ameaças e oportunidades que precisa ser enviadas para: dar garantia de que o sistema de gestão ambiental pode atingir o resultado pretendido (s); evitar, ou reduzir, os efeitos indesejáveis​​, incluindo o potencial para condições ambientais externas para afetam a organização; e alcançar a melhoria contínua. Há um outro texto sobre essa revisão da norma nesse site no link https://qualidadeonline.wordpress.com/2014/07/17/isodis-14001-a-revisao-da-iso-14001-para-2015/

CLIQUE NAS FIGURAS PARA UMA MELHOR VISUALIZAÇÃO

correspondência1

correspondência2

correspondência3

correspondência4

Anúncios

A importância de manter as emoções sob controle

CEP – Controle Estatístico de Processo – A partir de 3 x R$ 165,00 (56% de desconto)

NR 10 – Atendendo às exigências do Ministério do Trabalho – Reciclagem Obrigatória – A partir de 3 x R$ 264,00 (56% de desconto)

Entendendo e aplicando os conceitos de PPR e PPRO – A partir de 3 x R$ 165,00 (56% de desconto)

Armazenamento de Líquidos Inflamáveis e Combustíveis de acordo com a Revisão da Norma ABNT NBR 17505 – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

A pressão do mercado não pode fazer com que você ‘perca a cabeça’

Mais do que um bom currículo: hoje, para você ser considerado um bom profissional, é preciso que saiba lidar com todas as possíveis situações do cotidiano, independente de serem boas ou ruins. “Um currículo recheado é sempre bom, mas para se ter um bom emprego é preciso mais do que isso: é preciso ter controle emocional – e não são todas as pessoas que sabem lidar com isso”, comenta o psicólogo e coach João Alexandre Borba.

Isso acontece porque as empresas querem – e precisam – de pessoas equilibradas, que saibam administrar o que acontece com elas na vida pessoal e na vida profissional, sem deixar que uma abale a outra. “As instituições precisam de pessoas que se mantenham concentradas em suas funções, e que dessa forma não prejudiquem aqueles que estão por perto” comenta o especialista.

Quando o profissional exagera nas emoções, em momentos de estresse, por exemplo, ele faz com que as pessoas próximas possam ter duas atitudes principais: ou ficam estressadas juntamente com ele – o que torna o ambiente de trabalho um caos – ou se afastem dele, pois ninguém quer conviver com uma pessoa incapaz de se controlar. “Além disso, são nessas horas que você descobre com quem poderá contar na hora da necessidade. E esse tipo de pessoa, que perde o controle, não é uma delas”, afirma.

É certo que todo mundo já passou por um momento desse, em que, por conta de algum estresse ou raiva momentânea acabou perdendo o controle, mas quando essa atitude se torna rotineira, é preciso tomar muito cuidado. “O desequilíbrio emocional, se não controlado, pode trazer problemas à família, ao trabalho e até aos amigos. Além disso, o estresse demasiado é capaz de causar problemas de saúde desde a má digestão, gastrite, insônia até dores no corpo provocadas pelo estresse”, comenta o psicólogo.

Dentro das empresas, a maioria das atividades são realizadas em grupo – ou pensando em algum resultado que envolve a todos – e, por este motivo, emoções exacerbadas e choros constantes geram problemas, já que a produtividade é prejudicada. “Ao trabalhar em uma instituição, você convive o tempo todo com pessoas e, em muitas vezes, a realização de parte das suas tarefas depende de outras”, exalta Borba.

A partir do momento em que o chefe percebe que existe uma pessoa com descontrole emocional – e que, por causa disso, prejudica a sua produtividade e a daqueles que dependem dela, – ele pode tomar a o chefe percebe que existe uma pessoa com descontrole emocional – e que, por causa disso, prejudica a sua produtividade e a daqueles que dependem dela, – ele percebe que essa não é uma pessoa confiável: e como continuar empregando uma pessoa que você não confia? “As pessoas são contratadas por conta das suas competências e habilidades e são demitidas por causa das suas atitudes e do relacionamento com as pessoas. Ninguém quer uma bomba relógio emocional por perto”, ressalta o especialista.

Por isso, o controle emocional é tão importante. “Ao administrar as suas emoções você garante a si mesmo e aos seus próximos uma maior produtividade, felicidade e realização própria. Umas das maneiras de se organizar esta situação é convidando um Coach para realinhar este funcionário aos seus objetivos pessoais e profissionais ou, dependendo do caso e da profundidade, um psicólogo que auxiliasse o retorno do mesmo a um aior equilíbrio emocional. Viver de maneira harmonizada é a melhor solução para todos os problemas”, conclui Borba.