Como lidar com um inimigo no trabalho

CURSO TÉCNICO PELA INTERNET
Metodologia para Identificação e Classificação de Aspectos e Impactos Ambientais, Conforme NBR ISO 14001

Possibilitar ao participante a identificação dos aspectos e impactos ambientais, e elaborar o LAIA – Levantamento de Aspectos e Impactos Ambientais de sua organização conforme a norma NBR ISO 14001.

Alexandre Prates

Onde existem duas ou mais pessoas reunidas, ele estará lá: o conflito. E não importa o ambiente. Seja familiar, empresarial, social, religioso, enfim, o conflito é inevitável. Isso por um simples motivo: as pessoas possuem valores diferentes, logo, o que é importante para um, não é para outro. O que me incomoda, não incomoda o outro. E, nesse contexto, as desavenças ocorrem a todo o instante, pois eu, assim como você, quero preservar os meus valores, aquilo que eu não abro mão.

Mas, é importante compreender que o problema não está no conflito e, sim, na consequência gerada por ele. Eu posso discutir com você, debater ideias e sairmos juntos para almoçar. O debate de ideias é saudável. No entanto, a maioria das pessoas, quando questionadas, contrariadas, tem a sua vaidade ferida e tende a atacar para se defender.

Alguns relutam a reconhecer que a ideia do outro é melhor, pois não querem perder a razão. Outros, por receio de perder uma posição ou promoção, criam atritos para diminuir a reputação do colega e fazê-lo menos merecedor do que ele.

E, pouco a pouco, vamos criando inimigos. Se bem que essa palavra é muito forte, prefiro chamar de adversários. Um inimigo quer o seu mal, o adversário quer o seu lugar, mas não deseja prejudicar você. Porém, se você realmente acredita que tem alguém na sua empresa que deseja o seu mal, então possivelmente você tem um inimigo. Independentemente se você tem um inimigo ou um adversário na empresa, permita-me lhe trazer algumas dicas para lidar com esse incômodo:

1. Saiba que ter adversários é normal. Se você não tem adversários é por que não está fazendo o seu trabalho direito. Quando as pessoas se incomodam conosco, é sinal de que estamos nos destacando. Mas, entenda o que estou querendo dizer. Estou falando de resultados, de entrega, de comprometimento e não de destaque por comportamentos inadequados, ou seja, bajular o chefe, vestir roupas extravagantes, extrapolar nas brincadeiras, etc. Se você é bom, vai se destacar e, quando isso acontecer, terá adversários.

2. Fortaleça a sua reputação. A reputação é o seu maior patrimônio.Contribua com as pessoas, preserve a sua imagem, não entre em fofocas e, principalmente, faça o seu trabalho de forma extraordinária. Amplie a percepção de valor que as pessoas enxergam em você.

3. Entregue resultados. Eles te protegem, pois comprovam a sua competência. Se você é um grande vendedor, vai ter muitos adversários, mas jamais conseguirão fazer nada contra você. Quem tem resultado, tem credibilidade.

4. Seja firme e verdadeiro: Não se importe se o adversário é desonesto, falso, dissimulado. Se você agir igual, dará armas para que ele use contra você. Se ele fez uma fofoca a seu respeito, chame-o e esclareça imediatamente. Se ele mente, fale sempre a verdade. As pessoas sempre ficam perto de quem fala a verdade. Se ele não parar, chame-o para uma reunião, com o seu superior, e apresente o que está acontecendo com muita calma e serenidade.

5. Não se desespere. Lembre-se, você está certo! O sucesso está sempre ao lado de quem faz as coisas certas. Sei que a vontade, muitas vezes, é gritar, brigar, mas isso não ajudará. Coloque a pessoa no seu devido lugar e da melhor forma que você pode fazer: com sabedoria! Nenhum adversário ou inimigo resiste a isso.

Alexandre Prates é especialista em liderança, desenvolvimento humano e performance organizacional. É também Master Coach, palestrante, sócio-fundador do ICA (Instituto de Coaching Aplicado) e sócio do Grupo Alquimia.

CLIQUE NA FIGURA PARA VISUALIZAR MELHOR UMA INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE O VÍRUS EBOLA

ebola

Anúncios

Fui clonado, e agora?

CURSO TÉCNICO PELA INTERNET

Técnicas de Negociação

• Sidney Coldibelli

Você já teve alguma surpresa ao receber a fatura do cartão de crédito? Muitos brasileiros já foram afetados com a clonagem do chamado “dinheiro de plástico” e sofreram com os altos valores cobrados por compras que nunca fizeram.

O especialista Cristiano Diehl Xavier, sócio do Xavier Advogados, dá dicas de como prevenir o problema. “É um golpe antigo, onde os criminosos clonam com facilidade os cartões tanto de crédito quanto de débito, e a vítima só se dá conta quando o prejuízo já está estabelecido”, disse.

Uma pesquisa da ACI Worldwide divulgou que 30% dos brasileiros jogam documentos com números de contas bancárias no lixo, e 22% usam serviços bancários ou lojas online em computadores sem softwares de segurança. “Isso contribui para que as fraudes aconteçam e dificulta a localização dos estelionatários”, explicou. A mesma pesquisa afirmou ainda que um em cada quatro titulares de cartões já foi vítima de fraude nos últimos cinco anos.

Para Xavier, medidas simples devem ser tomadas para que não haja surpresa ao final do mês. “Tome muito cuidado com os caixas eletrônicos, pois os equipamentos podem roubar a identificação magnética dos cartões quando alterados. Se algo estranho acontecer durante o processo de saque, por exemplo, chame imediatamente um funcionário.

Além disso, um simples arquivo – encontrado com facilidade pelas quadrilhas, pode montar todo esquema de fraude”, revelou. Para que o golpe dê certo, os criminosos utilizam impressoras de cartões e até máquinas para criação de hologramas e fabricação das letras em alto relevo.

O especialista orienta que os internautas tomem cuidado na hora de realizar as compras virtuais. “É evidente que o mercado online tem benefícios e oferece praticidade aos consumidores, mas é preciso orientação para que a compra não vire dor de cabeça”, revela. Ele alerta que os sites não exigem senha a finalização do negócio. “No comércio eletrônico, os portais solicitam o número do cartão, a data de expiração e o código de segurança”, falou.

Outro ponto diz respeito ao nível de segurança do site. “Existe um cadeado que assegura que a conexão com o servidor é segura. Levar em consideração esse fato já é meio caminho para a segurança”, acrescentou. Xavier indica que as faturas dos cartões sejam analisadas com atenção. “Caso haja fraude, a rápida localização do problema auxilia na resolução do problema”, aconselhou.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado

Skype: hayrton.prado1