O que os diretores gerais precisam liderar em um mundo hiperconectado e cheio de incertezas

Aterramento e a Proteção de Instalações e Equipamentos Sensíveis contra Raios: Fatos e Mitos – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Inspetor de Conformidade das Instalações Elétricas de Baixa Tensão de acordo com a NBR 5410 – A partir de 3 x R$ 320,57 (56% de desconto)

Interpretação e Aplicações da Norma Regulamentadora Nº 13 (NR-13) do MTE (Inspeção de Segurança de Caldeiras e Vasos de Pressão) – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Filtros de Harmônicos em Sistemas Industriais – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Pesquisa da Oxford e Heidrick identificou seis capacidades essenciais

Atualmente, os diretores gerais atuam, mais do que nunca, em um mundo complexo e imprevisível. Seu sucesso depende da capacidade de adaptação, autenticidade e crescimento contínuo no cargo, mais do que do preparo anterior, de acordo com o Relatório sobre diretores gerais, produto de uma parceria de pesquisa global, com duração de um ano, entre a Saïd Business School da Universidade de Oxford e da Heidrick & Struggles (Nasdaq: HSII).

O relatório observou que o cargo de diretor geral é estruturalmente único, e a preparação, portanto, é sempre incompleta. Uma mentalidade de aprendizagem contínua e curiosidade é necessária para que os diretores gerais enfrentem a incerteza que os rodeia.

Com base em entrevistas detalhadas com mais de 150 diretores gerais do mundo todo e de vários setores, o Relatório sobre diretores gerais é um dos estudos mais detalhados e abrangentes sobre as capacidades de liderança dos diretores gerais. Ele identificou um conjunto de habilidades integradas que os líderes mais experientes da atualidade utilizam para ajudá-los a crescer e a ter sucesso em um ambiente de negócios marcado por constantes mudanças e dissonância de interesses das partes interessadas concorrentes.

“Os líderes de negócios de nível sênior devem operar em um novo padrão de normalidade de mudanças imprevisíveis, em um mundo hiperconectado”, afirmou Tracy Wolstencroft, presidente e diretor geral da Heidrick & Struggles. “Ambientes de negócios voláteis podem oferecer uma vantagem competitiva para aqueles que são capazes de liderar e inspirar sua equipe em meio a essa incerteza”.

“Essa pesquisa mostra o que é ser um diretor geral hoje em dia e os desafios significativos de liderança que os diretores gerais enfrentam. Surge uma imagem de líderes que estão mudando e se desenvolvendo na mesma velocidade do ambiente em que atuam”, afirmou o professor Peter Tufano, reitor da Saïd Business School. “Esse rico e detalhado estudo nos proporciona maior conhecimento das necessidades dos executivos que lideram as empresas e sugere formas de apoiá-los em seu desenvolvimento pessoal”.

Atualmente, a inteligência contextual não é mais suficiente. Os diretores gerais precisam se adaptar constantemente às dinâmicas mutáveis que afetam todos os aspectos dos seus negócios. As “ondas de inteligência” – uma descoberta importante da pesquisa – consistem na capacidade de observar as interações de contextos de negócios como ondas que se propagam em uma lagoa.

Isso permite que os diretores gerais imaginem como as tendências e contextos podem se cruzar e mudar de direção, para que possam prever contratempos, tenham tempo para planejar e se proteger, para que não sejam pegos de surpresa por acontecimentos inesperados. As ondas de inteligência também permitem que os diretores gerais fiquem cientes de seu próprio impacto e de como podem influenciar contextos que podem parecer remotos e não relacionados.

“As ondas de inteligência são um sistema significativo de alerta antecipado que os diretores gerais têm utilizado para lidar com a incerteza e a imprevisibilidade do mundo atual”, afirmou o Michael Smets, pesquisador-líder e professor adjunto de administração e estudos organizacionais da Saïd Business School. “O relatório ajudará os diretores gerais a entenderem a dimensão de como acumular informações e perspectivas, para que possam lidar melhor com as ondas que podem visualizar e prever as demais”.

As outras capacidades críticas identificadas no Relatório sobre diretores gerais são:

  • Os 3 “s” da mudança A capacidade de determinar a velocidade (speed) da mudança, o escopo (scope) real e percebido e a importância (significance) para a empresa e as partes interessadas.
  • O poder da dúvida – A transformação da dúvida em uma ferramenta poderosa de tomada de decisão é uma habilidade essencial entre os diretores gerais da atualidade. Eles utilizam a dúvida de maneira similar à forma como os atletas de elite utilizam os nervos: como fonte de foco e compenetração, quando aproveitados de maneira construtiva.
  • Adaptar-se de maneira autêntica – Ao enfrentar uma pressão implacável por mudanças, os diretores gerais consideram que a capacidade de adaptação é um requisito para o cargo. A “liderança autêntica” também é necessária e, portanto, é essencial ter um equilíbrio entre ser capaz de se adaptar e permanecer fiel ao seu senso de propósito pessoal e à sua autenticidade.
  • Encontrar o equilíbrio – Ao enfrentar exigências concorrentes, porém válidas, das partes interessadas, os diretores gerais devem cada vez mais lidar com escolhas paradoxais, entre o “certo…e certo”, tanto para eles como para as empresas. Equilibrar esses paradoxos proporciona aos diretores gerais a base para transformar situações conflituosas em situações benéficas para todos.
  • Crescimento e renovação constantes – Os diretores gerais sentem que, atualmente, seu sucesso depende do crescimento contínuo no cargo, mais que do seu preparo anterior. Eles reconhecem que seu cargo é estruturalmente único e que a preparação, portanto, é sempre incompleta. Uma mentalidade de aprendizagem contínua e curiosidade é necessária para que os diretores gerais sempre estejam preparados para enfrentar a incerteza que os rodeia.

“A pesquisa nos proporcionou um entendimento profundo sobre como os diretores gerais atuam nesses mercados”, afirmou Valerie Germain, sócia-gerente global de práticas funcionais da Heidrick & Struggles. “Ficou claro que eles se esforçam para encontrar oportunidades nos desafios, tanto para o crescimento pessoal como da empresa. Há muitos traços de liderança consistentes, apesar das diferentes experiências desse grupo diversificado”.

A pesquisa foi realizada por uma equipe de pesquisa da Saïd Business School da Universidade de Oxford e pela Heidrick & Struggles, de acordo com as diretrizes de ética e pesquisa da universidade. Ao combinar as forças complementares dessas duas instituições, foi possível alcançar uma mistura diferenciada de rigor acadêmico e impacto de negócios prático.

Juntos, eles realizaram entrevistas detalhadas com 152 diretores gerais do mundo todo, em vários setores, o que fez com que esse estudo com diretores gerais se tornasse um dos mais abrangentes do mundo. De maneira coletiva, esses líderes têm mais de 880 anos de experiência como diretores gerais e são responsáveis por mais de 5,8 milhões de funcionários no total, gerando 1,7 trilhão em receitas. Todas as entrevistas foram deixadas em anonimato antes da análise da equipe de pesquisa.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: