Como o papel de vítima influencia na vida

NORMAS COMENTADAS

NBR 14039 – COMENTADA
de 05/2005

Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV. Possui 140 páginas de comentários…

Nr. de Páginas: 87

NBR 5410 – COMENTADA
de 09/2004

Instalações elétricas de baixa tensão – Versão comentada.

Nr. de Páginas: 209

NBR ISOB9001 – COMENTADA
de 11/2008

Sistemas de gestão da qualidade – Requisitos. Versão comentada.

Nr. de Páginas: 28

Segundo psicólogo, ao se fazer de vítima, a pessoa prejudica sua própria vida.

Abandonar o papel de vítima, com certeza, é uma das melhores coisas que se pode fazer para mudar sua vida para melhor. As pessoas que desempenham este papel, geralmente, não possuem o controle de suas emoções e sentimentos, bem como suas ações, e usam qualquer coisa como desculpa para seus fracassos diários. Para estes indivíduos, a culpa é sempre do trânsito, chefe, professor, esposo (a) e colega, mas nunca de si próprios.

Segundos estudos psicológicos, as pessoas se vitimizam para conseguir mais atenção, associando mais o prazer do que a dor, ao se colocarem dessa forma. Quando o indivíduo passa o tempo todo colocando a culpa no mundo por seus problemas, busca mostrar as pessoas com que se relaciona que a sua vida é ruim, na esperança que isso possa despertar alguma piedade e atenção por parte dos ouvintes.

Para o psicólogo e master coach João Alexandre Borba, para se alcançar um conhecimento pessoal pleno, é absolutamente necessário comandar sua própria vida.  “Entre a força que dedicamos ao que não queremos para nossa vida, e a força que dedicamos ao que queremos, a segunda costuma ser mais forte”, afirma Borba. Ele explica que, mesmo que não exista um jeito de controlar os acontecimentos à sua volta, é necessário se atentar para o modo como se percebe e reage aos mesmos.

De acordo com o psicólogo, é necessário encarar que boa parte dos problemas são culpa de si mesmo, e das atitudes que as pessoas têm perante a vida. Perceber isso, e se esforçar para mudar essa característica é uma ótima maneira de acabar com o vitimismo.

Tomar suas próprias decisões e saber respeitar sua opinião pessoal é essencial. “Seu poder pessoal, sua força de vida, que nasce da sua essência e que se abre em sua vida é completamente inutilizada quando você não sabe o que você quer. Uma das maiores características de quem se perdeu, é o abandono dos próprios desejos”, conclui.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado

Skype: hayrton.prado1

Anúncios

Focar na resolução de problemas dos clientes potencializa vendas

Aterramento e a Proteção de Instalações e Equipamentos Sensíveis contra Raios: Fatos e Mitos – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Inspetor de Conformidade das Instalações Elétricas de Baixa Tensão de acordo com a NBR 5410 – A partir de 3 x R$ 320,57 (56% de desconto)

Interpretação e Aplicações da Norma Regulamentadora Nº 13 (NR-13) do MTE (Inspeção de Segurança de Caldeiras e Vasos de Pressão) – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Filtros de Harmônicos em Sistemas Industriais – A partir de 3 x R$ 257,81 (56% de desconto)

Ao se deparar com um cliente ou um prospect, boa parte dos vendedores mira o fechamento da venda, cumprimento de metas e outros já pensam até na comissão que receberão. Essa visão, entretanto, pode desviá-los do principal objetivo da atividade de vendas: conquistar a confiança do cliente.

O especialista em vendas, Erik Penna, ressalta ainda outro problema muito comum vivenciado por profissionais da área. “Durante o contato com o cliente, se concentram apenas no que vão dizer e desprezam o ato de escutar”.

Segundo Penna, ouvir atentamente o que o seu cliente precisa e ganhar sua confiança é o segredo de sucesso dos vendedores campeões. Algumas dicas de Erik Penna podem ajudar o vendedor que busca um diferencial no atendimento.

– Pergunte ao cliente. Antes de tudo, Erik Penna recomenda o básico: “Perguntar é um ato de humildade, pois demonstra que não sabe e ao mesmo tempo lhe enche de informações valiosas”. Assim, se o vendedor fizer as perguntas certas, após ouvir as ponderações do cliente, terá condições de propor as melhores soluções para resolver os problemas do comprador.

– Entender para atender. Outra dica do especialista em vendas é entender o cliente e, feito isso, atenda-o. “Não chegue logo oferecendo seu produto ou serviço sem primeiramente fazer sábias perguntas”, sugere. Os questionamentos vão produzir respostas que o levarão ao melhor caminho e à melhor compra a ser feita pelo cliente.

– Exerça o atendimento consultivo. Muitas vezes, cercado por pressão, o vendedor precisa vender para atingir cotas. Porém, a venda consultiva, que consiste em prestar uma consultoria a seu cliente, é o melhor caminho para conquistar efetivamente o comprador. “Pode até parecer desvantajoso, já que a análise correta de uma situação feita por um consultor honesto pode levar o cliente à escolha de um produto ou serviço que não está disponível, mas esse pode ser o ‘x’ da questão para conquistar a confiança do cliente para sempre”, justifica.

– Venda ideias. Para Erik Penna, o vendedor consultivo consegue vender mais que soluções e também ideias. “Vender ideias é uma atitude somente dos campeões, é vender algo que o cliente nem sabe que precisa, mas quando o vendedor atende com empatia, sabe fazer as perguntas adequadas e escuta atentamente as razões do seu cliente, consegue identificar e propor”. Desse modo, vendas adicionais em conjunto com a solução já apresentada serão feitas naturalmente. “O cliente não sente que comprou algo ‘empurrado’ pelo vendedor, ao contrário, vai embora feliz, pois descobriu algo que não sabia, um produto ou serviço inovador”.

– Saiba perder para ganhar. A dica final do especialista é ter coragem e sangue frio, pois em algumas situações é preciso perder a venda para ganhar o cliente. “Invista na venda relacional para ser um vendedor moderno e imbatível, abra os ouvidos e atue como um consultor que busca soluções para o seu cliente”, finaliza.