II Seminário ABQ Qualidade Século XXI

A Academia Brasileira da Qualidade (ABQ), em comemoração ao Dia Mundial da Qualidade, realizará o II Seminário ABQ Qualidade Século XXI – A Qualidade e a Realidade Brasileira (www.abqualidade.org.br/Eventos), no dia 12 de novembro próximo, na FIESP, em São Paulo, SP. O objetivo é enfatizar a importância da Qualidade para a produtividade e a competitividade das organizações e das nações, e consequente bem-estar da sociedade, o que, no caso brasileiro, é certamente oportuno neste momento.

O II Seminário ABQ Qualidade Século XXI reunirá temas muito relevantes a serem relevantes a serem abordados por alguns de seus Acadêmicos que dedicaram muito de suas vidas à Qualidade: Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto, Jorge Gerdau Johannpeter, Jairo Martins da Silva, Luiz Carlos do Nascimento, José Joaquim do Amaral Ferreira e Vicente Falconi.

Pedro Luiz

PEDRO LUIZ

Pedro Luiz, como presidente da ABQ, apresentará uma visão mundial da Qualidade, procurando explorar as prioridades para as organizações brasileiras que propiciem a retomada do desenvolvimento do país, num cenário global em que a competitividade entre as empresas e as nações é cada vez mais acirrada. “Na verdade, diversas conceituações podem ser encontradas para a competitividade mas, em essência, uma empresa é competitiva se tem, conserva ou amplia a fatia de mercado para seus produtos ou serviços, estando apta a enfrentar a atuação dos seus concorrentes. A competitividade de uma empresa está diretamente relacionada com a qualidade do que oferece ao público e com a produtividade das suas operações, que também só se consegue mediante a qualidade interna com que executa suas atividades. Para tanto, conhecimento, criatividade, inovação, flexibilidade e muitos outros aspectos também certamente contribuem”, diz o presidente.

Jorge Gerdau

JORGE GERDAU

Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau, acha que o primeiro requisito exigido hoje para qualquer empresa ou indivíduo é mentalizar que ele vive em um cenário de muitas mudanças, imposto pelo mercado. “A tendência conservadora que existe dentro de cada pessoa ou das instituições é querer se acomodar. Mas quem não se capacitar vai ficar para trás. A primeira consciência que o indivíduo ou as empresas devem ter é reconhecer que o processo de mudanças está acelerado. E, nesse conceito, a recapacitação permanente do indivíduo é o único caminho para ele assegurar o seu espaço no mercado”.

Para Gerdau, existem técnicas e indicadores para verificar se o seu processo realmente está funcionando e em que prazo, eficiência, perdas e rendimentos. “Essa tecnologia está amplamente difundida. O segundo ponto neste sentido é que a pessoa também procure se atualizar. Uma questão é a atitude profissional que as pessoas têm, e a palavra profissional deve ser usada com letra maiúscula. Todos precisam ser profissionais nas atividades que exercem. Isso também exige estudo. Quem não fizer isso, não tem chance de sustentar a sua responsabilidade profissional. Eu acredito profundamente na ideia e tenho a convicção de que o movimento pela Qualidade pode alavancar o desenvolvimento do país, ajudar as empresas, as pessoas, os hospitais. Quando vejo outras pessoas que, como eu, criam a consciência de que isso é realmente um processo que pode ajudar o desenvolvimento em benefício de todos nós, vendo essa ideia com muito entusiasmo. Eu acredito nos resultados positivos que este processo pode dar. É preciso acreditar para vender uma ideia”.

Jairo Martins

JAIRO MARTINS

Jairo Martins da Silva, superintendente geral da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), explica que, qualquer organização ou instituição, seja governamental, pública, privada ou do terceiro setor, é responsável por um processo de transformação de recursos em valor para a sociedade. “Para que ela cumpra este propósito é imprescindível que adote princípios e ferramentas para que tenham uma gestão sistêmica, buscando constantemente a eficácia e a eficiência das suas operações. Os fundamentos e os critérios da excelência da gestão expressam a compreensão dos países desenvolvidos e das organizações de classe mundial para alcançar elevados níveis de produtividade e competitividade em um contexto complexo e imprevisível de mudanças globais. Nos desafiadores cenário internacional e momento atual do Brasil, caracterizados pela volatilidade da economia e pela imprevisibilidade política, a sobrevivência e a perenidade das organizações e das instituições dependem da qualidade da interação com o seu ecossistema, e da velocidade com que aprendem e agem em ambientes mutáveis, imprevistos e incontroláveis. A excelência em gestão passa a ser imperativo na agenda dos governos e das organizações públicas e privadas”, explica.

Luiz Carlos do Nascimento, líder da delegação brasileira na revisão da norma ISO 9001, e José Joaquim do Amaral Ferreira, diretor de certificação da Fundação Vanzolini, procurarão atender às milhares de organizações em todo o mundo que aguardam ansiosas a publicação da versão 2015 da norma internacional ISO 9001, para se prepararem para a certificação ou recertificação de seus sistemas de gestão da qualidade. O Comitê Brasileiro da Qualidade (CB 25) da ABNT está se preparando para lançar a versão brasileira da norma NBR ISO 9001:2015.

A apresentação se desenvolverá sob forma de diálogo entre Nascimento e José Joaquim. Ambos enfocarão os aspectos estratégicos da adoção dos requisitos da norma e da certificação. Enquanto Nascimento se concentrará nas alterações introduzidas e na sua importância, José Joaquim enfatizará a forma pela qual as organizações deverão se preparar para o seu cumprimento, abordando ainda o período de transição definido pelas entidades internacionais e brasileira. Os participantes presenciais e virtuais via Internet poderão, no ato da inscrição, formular perguntas a serem respondidas pelos dois especialistas.

Vicente Falconi

VICENTE FALCONI

Tanto os participantes presenciais ou virtuais do seminário poderão, no ato da inscrição, formular perguntas a serem respondidas por Vicente Falconi, presidente do Conselho da Falconi Consultores de Resultados. Quem quiser pode perguntar para ele sobre as dificuldades de implementar no Brasil as práticas que ele trouxe do Japão, ou sobre os casos de sucesso que sua equipe conquistou. Enfim, a pauta é livre, pergunte o que desejar sobre Qualidade no Brasil e no Mundo, produtividade, competitividade do Brasil, Qualidade no serviço público e na área privada, enfim, tudo aquilo que gostaria de saber e nunca teve oportunidade de perguntar.

Clique aqui para fazer a inscrição gratuita para transmissão via WEB do evento!

image

Clique para responder as questões

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: