Autonomia e poder geram mais resultados para empresas

Mais informaçoes: clique no link

“Sou seu chefe, faça o que estou mandando.” Esse tipo de ordem, tão comum de ser ouvida no passado, já não existe mais nas empresas que já despertaram para a cultura de “empowerment” ou de “empoderamento”. De acordo com o consultor e especialista em vendas José Ricardo Noronha, as companhias que dão poder a seus colaboradores tendem a ter resultados incríveis.

“De forma bastante simplificada, pode-se traduzir ‘empowerment’ como a competência essencial das organizações de alta performance. Com ela, todos os profissionais têm real autonomia para fazer tudo o que é possível para encantar e fidelizar os clientes, para torná-los fãs e verdadeiros embaixadores da marca”, afirma o autor do livro “Vendas! Como eu faço”?

Noronha admite que, nas reuniões de briefing com os clientes que atende, fica evidente o desejo das empresas em desenvolver internamente esta cultura de empowerment, mas a grande dúvida é como fazer isso adequadamente. “Trata-se de um dos maiores e mais espinhosos desafios das companhias e, sem dúvida, é de responsabilidade da alta gestão, dos grandes líderes. Quando o processo é bem executado e se tem toda uma organização 100% focada e empoderada para resolver os problemas e realizar os sonhos dos clientes, os resultados são fantásticos. Para isso, é fundamental existir confiança entre líderes e liderados”.

Confira abaixo três dicas de Noronha para você criar uma cultura de empowerment em sua organização:

1) Os líderes precisam inspirar, capacitar e motivar seus profissionais o tempo todo. Isso só é possível quando os líderes verdadeiramente conhecem cada um dos liderados e sabem fazer a boa conexão entre sonhos, desejos, necessidades e expectativas deles com valores, missão, propósito e metas da empresa. Sem isso, fica muito difícil encantar o cliente com profissionais 100% comprometidos em bem servi-los o tempo todo.

2) Os líderes precisam se fazer disponíveis aos seus liderados o tempo todo e dar a eles real autonomia. Não nos esqueçamos de que a grande função do líder é oferecer um propósito, uma visão e uma missão grandiosa aos seus liderados. E, para que isso se viabilize na prática, o líder precisa estar disponível o tempo todo para dar “coaching” constante que privilegie a alta performance dos profissionais e da empresa como um todo. Além disso é preciso que haja confiança plena entre líder e liderados, e esta confiança só existe quando os profissionais têm real autonomia para bem realizar suas tarefas e responsabilidades. Lidere pelo exemplo.

3) Os líderes precisam servir e ajudar o tempo todo. Como ensina James Hunter, autor do best-seller “O Monge e o Executivo”, liderança servidora é dedicar tempo e esforço para identificar e satisfazer as necessidades legítimas de suas pessoas. Quando você faz isso, necessariamente constrói relacionamentos sólidos e saudáveis.

“A cultura de empowerment é um dos grandes segredos das empresas que mais encantam seus clientes. Portanto, dê poder e autonomia aos seus profissionais e coloque como a missão maior encantar todos os clientes e transformá-los em fãs. Os resultados que você e sua empresa alcançarão serão surpreendentes e poderosos”, finaliza Noronha.

Siga o blog no TWITTER

Mais notícias, artigos e informações sobre qualidade, meio ambiente, normalização e metrologia.

Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/hayrton-prado/2/740/27a

Facebook: http://www.facebook.com/#!/hayrton.prado

Skype: hayrton.prado1

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: