Outplacement pode ser uma boa solução para os desempregados

Número da taxa de desemprego é de 8,3%, de acordo com o IBGE.

​​O outplacement é um termo criado nos Estados Unidos entre as décadas de 50 e 60, que servia como uma ferramenta dos Recursos Humanos para auxiliar cientistas e engenheiros demitidos devido à crise no setor aeroespacial e de eletroeletrônicos, em busca de recolocação no mercado de trabalho. Hoje, sua área de atuação é muito maior e tem como objetivo ajudar a qualquer pessoa que foi demitida de alguma empresa a reconquistar seu lugar no mercado.

Ou seja, o objetivo do outplacement é estudar, junto com o profissional, a solução para a sua carreira, levando em conta o que o mercado oferece, a experiência da pessoa e a sua meta. Desse modo, ele se torna um grande aliado nesse momento econômico difícil que o Brasil vive, com a taxa de 8,3% de desemprego geral da economia, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“O outplacement é uma ferramenta valiosa ao diagnosticar, planejar e assessorar na montagem de um novo plano de ação com foco em resultados contínuos e efetivos para o profissional desligado de uma empresa. E é principalmente nesse cenário conturbado que percebemos a importância dessa ferramenta”, explica Madalena Feliciano, diretora do Instituto Profissional de Coaching e de diretora de projetos da empresa Outliers Careers.

A demissão é um processo de perda, e, em muitas ocasiões, pode desestruturar o profissional. Assim, Madalena revela que o número de desempregados no país não para de crescer. “De acordo com o IBGE, existem 1.747.000 pessoas a mais que procuram um emprego. Quem está desempregado deve se atualizar, esse é o primeiro passo a ser dado. Além disso, é essencial você renovar e ampliar seus conhecimentos nesse processo de se requalificar e o outplacement é um bom instrumento para isso, pois além de auxiliar na estratégia de marketing do executivo, também dá suporte para o equilíbrio emocional à medida em que fornece informações reais e valiosas sobre o caminho que deve ser trilhado”, diz a especialista.

Faz parte do processo prestar ajuda no preparo do currículo, ensinar a fazer networking, analisar o comportamento do executivo, fornecer informações sobre consultorias, processos de seleção, indicá-lo para vagas de consultorias de RH, Headhunters ou empresas parceiras, provendo um trabalho fim-a-fim na transição de carreira, pontos importantes para saber como continuar a ter uma vida profissional. O processo do outplacement consiste então no aconselhamento, apoio, orientação e estímulo ao profissional demitido. “Essa ferramenta prepara o profissional em sua forma técnica e psicológica para as oportunidades de mercado, bem como para o planejamento de sua carreira e pode ser fundamental nesse momento de crise do país”, conclui Madalena.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: