IEC 60794-1-23: os ensaios em elementos do cabo de fibra óptica

Essa norma internacional, editada em 2019 pela International Electrotechnical Commission (IEC), descreve os procedimentos de ensaio a serem usados no estabelecimento dos requisitos uniformes para as propriedades geométricas, materiais, mecânicas e ambientais dos elementos do cabo de fibra óptica. Aplica-se aos cabos de fibra óptica para uso com equipamentos e dispositivos de telecomunicações que empregam técnicas semelhantes e a cabos com uma combinação de fibras ópticas e condutores elétricos.

A IEC 60794-1-23:2019 – Optical fibre cables – Part 1-23: Generic specification – Basic optical cable test procedures – Cable element test methods descreve os procedimentos de ensaio a serem usados no estabelecimento dos requisitos uniformes para as propriedades geométricas, materiais, mecânicas e ambientais dos elementos do cabo de fibra óptica. Esse documento se aplica aos cabos de fibra óptica para uso com equipamentos e dispositivos de telecomunicações que empregam técnicas semelhantes e a cabos com uma combinação de fibras ópticas e condutores elétricos.

Em todo o documento, a expressão cabo óptico também pode incluir unidades de fibra óptica, unidades de fibra de microduto, etc. Consulte a IEC 60794-1-2 para obter um guia de referência para ensaiar os métodos de todos os tipos e para requisitos e definições gerais.

Esta segunda edição cancela e substitui a primeira edição publicada em 2012. Constitui uma revisão técnica e inclui algumas alterações. Houve a adição de um novo método de teste G9: sangramento e evaporação (anteriormente conhecido como método E15 na IEC 60794-1-21: 2015). Adição de um novo método de teste G10A: estabilidade da força de decapagem das fibras ópticas cabeadas (anteriormente conhecido como método E5A na IEC 60794-1-21: 2015).

Houve a adição de um novo método de teste G10B: capacidade de remoção de fitas de fibra óptica (anteriormente conhecido como método E5B na IEC 60794-1-21: 2015) e de um novo método de teste G10C: capacidade de extração de fibras ópticas tamponadas (anteriormente conhecido como método E5C na IEC 60794-1-21: 2015).

Igualmente houve acréscimo de um novo método de teste G11: resistência à tração e alongamento dos tubos tampão (incluídos na IEC 60811-501), de um novo método de teste G12: alongamento de tubos tampão a baixa temperatura (incluído na IEC 60811-505) e a clarificação do procedimento de preparação de amostras no método G5: ruptura da fita (separabilidade).

CONTEÚDO

PREFÁCIO………………….. 5

1 Escopo…………………… 7

2 Referências normativas………… 7

3 Termos e definições……….. …… 7

4 Requisitos gerais…………….. ….. 8

5 Método G1: ensaio de curvatura para elementos do cabo óptico……………….. 8

5.1 Objeto…… ………………. 8

5.2 Amostra……….. …………….. 8

5.3 Aparelho……………. …………. 8

5.4 Procedimento…….. …………. 8

5.5 Requisitos…………………. ……. 8

5.6 Detalhes a serem especificados………………… 8

6 Método G2: dimensões e geometria da fita – Método visual…………………. 9

6.1 Objeto… ………………. 9

6.2 Amostra…………. …………….. 9

6.3 Aparelho…………….. …………. 9

6.4 Procedimento……….. …………. 9

6.4.1 Geral………………….. ……….. 9

6.4.2 Método 1…………… ………. 9

6.4.3 Método 2………….. ………. 9

6.5 Requisitos……………….. ……. 9

6.6 Detalhes a serem especificados…………………. 9

6.7 Definições de dimensões e geometria da fita…. ………. 10

6.7.1 Geral……………………….. ……… 10

6.7.2 Largura e altura………………………. 10

6.7.3 Linha de base………………… …….. 10

6.7.4 Alinhamento das fibras………………… 10

7 Método G3: dimensões da fita – Medidor de abertura…………. 11

7.1 Objeto……………………….. …………….. 11

7.2 Amostra……………………… …………… 11

7.3 Aparelho……………………… ……….. 11

7.4 Procedimento…………….. ……….. 11

7.5 Requisito……………………. ……. 11

7.6 Detalhes a serem especificados…………………… 11

8 Método G4: dimensões da faixa de opções – comparador (método obsoleto)………………………… 12

9 Método G5: rasgo da fita (separabilidade)………………………… 12

9.1 Objeto……. …………….. 12

9.2 Amostra……………………… …………… 12

9.3 Aparelho……………………. ……….. 13

9.4 Procedimento…………….. ……….. 13

9.5 Requisitos………………………. ….. 14

9.6 Detalhes a serem especificados……………… 14

10 Método G6: torção da fita………………….. 14

10.1 Objeto……………………… …………….. 14

10.2 Amostra…………………. …………… 14

10.3 Aparelho……………………. ……….. 14

10.4 Procedimento………………. ……….. 15

10.5 Requisitos……………………….. ….. 15

10.6 Detalhes a serem especificados………… 15

11 Método G7: torção do tubo………………… 16

11.1 Objeto…………………. …………….. 16

11.2 Amostra………………. …………… 16

11.3 Aparelho……………………. ……….. 16

11.4 Procedimento……………… ……….. 17

11.5 Requisitos………………….. ….. 17

11.6 Detalhes a serem especificados……………. 17

12 Método G8: ensaio de torção residual da fita……………………. 18

12.1 Objeto……………………… …………….. 18

12.2 Amostra………………………… …………… 18

12.3 Aparelho……………………….. ……….. 18

12.4 Procedimento………………….. ……….. 18

12.5 Requisitos……………………………… ….. 18

12.6 Detalhes a serem especificados………………….. 19

13 Método G9: sangramento e evaporação……….. 19

13.1 Objeto……………… …………….. 19

13.2 Amostra………………. …………… 19

13.3 Aparelho………………… ……….. 19

13.4 Procedimento……………. ……….. 20

13.5 Requisitos……………………….. ….. 20

13.6 Detalhes a serem especificados…………………. 21

14 Método G10A: estabilidade da força de decapagem de fibras ópticas cabeadas…………………… 21

14.1 Objeto……….. …………….. 21

14.2 Amostra…………………. …………… 21

14.2.1 Comprimento da amostra………….. 21

14.2.2 Preparação da amostra………………… 21

14.3 Aparelho……………………….. ……….. 21

14.4 Procedimento……………………. ……….. 21

14.5 Requisitos……………………………. ….. 21

14.6 Detalhes a serem especificados………………. 22

15 Método G10B: decapagem de fitas de fibra óptica……….. 22

15.1 Objeto…… …………….. 22

15.2 Amostra… …………… 22

15.3 Aparelho………. ……….. 22

15.3.1 Geral…………………. ……… 22

15.3.2 Ferramenta de decapagem…………………… 22

15.3.3 Motor e escorregador (se usado)………………. 23

15.4 Posicionando e segurando o equipamento………… 23

15.5 Limpeza com álcool…………………….. …….. 23

15.6 Procedimento………………………… ……….. 23

15.7 Requisitos………………………………… ….. 24

15.8 Detalhes a serem especificados…………………. 24

16 Método G10C: decapagem de fibras ópticas tamponadas……….. 24

16.1 Objeto…………………….. …………….. 24

16.2 Amostra………………….. …………… 24

16.3 Aparelho………………………….. ……….. 24

16.4 Procedimento…………………… ……….. 24

16.5 Requisitos………………………………. ….. 25

16.6 Detalhes a serem especificados……………………. 25

17 Método G11A: resistência à tração e alongamento de tubos tampão e microtubos em ruptura…………………….. 25

17.1 Objeto………………………… …………….. 25

17.2 Amostra……………………… …………… 25

17.2.1 Geral………………………… ……… 25

17.2.2 Preparação e condicionamento das peças para ensaios….. 25

17.2.3 Determinação da área de seção transversal……… 28

17.2.4 Tratamento do envelhecimento………………….. 29

17.3 Aparelho…………………………….. ……….. 29

17.4 Procedimento…………………… ……….. 30

17.5 Requisitos……………………………… ….. 31

18 Método G11B: alongamento de tubos-tampão e microtubos em baixa temperatura ……….. 31

18.1 Objeto……………. …………….. 31

18.2 Amostra………………. …………… 31

18.2.1 Geral………………………. ……… 31

18.2.2 Preparação das peças para ensaios…………. 31

18.3 Aparelho…………………………… ……….. 32

18.4 Procedimento…………………….. ……….. 32

18.5 Requisitos………………………….. ….. 33

18.6 Detalhes a serem especificados……………. 33

Bibliografia…………………… 34

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: