IEC 60118-13: a compatibilidade eletromagnética dos aparelhos auditivos

Essa norma internacional, publicada em 2019 pela International Electrotechnical Commission (IEC), abrange os fenômenos de compatibilidade eletromagnética (electromagnetic compatibility – EMC) relevantes para aparelhos auditivos. A imunidade dos aparelhos auditivos a campos de alta frequência originados de dispositivos digitais sem fio, como telefones celulares, foi identificada como um dos fenômenos EMC mais relevantes para esses equipamentos.

A IEC 60118-13:2019 – Electroacoustics – Hearing aids – Part 13: Requirements and methods of measurement for electromagnetic immunity to mobile digital wireless devices abrange os fenômenos de compatibilidade eletromagnética (electromagnetic compatibility – EMC) relevantes para aparelhos auditivos. A imunidade dos aparelhos auditivos a campos de alta frequência originados de dispositivos digitais sem fio, como telefones celulares, foi identificada como um dos fenômenos EMC mais relevantes para esses equipamentos.

A IEC 60118-13: 2019 cancela e substitui a quarta edição publicada em 2016 e constitui uma revisão técnica. Esta edição inclui as seguintes alterações técnicas significativas em relação à edição anterior: introduz um novo método de medição e um conjunto de requisitos EMC para imunidade de aparelhos auditivos a dispositivos móveis digitais sem fio; e os requisitos genéricos da EMC para aparelhos auditivos não estão mais incluído, devendo ser cobertos por outras normas, conforme apropriado.

CONTEÚDO

PREFÁCIO ………………………. 3

INTRODUÇÃO….. ……………… 5

1 Escopo…………………….. 6

2 Referências normativas ….. 6

3 Termos e definições……. …… 6

4 Operação e função do aparelho auditivo……………… 8

5 Requisitos para imunidade eletromagnética…………… 8

5.1 Geral…………………………………….. …………….. 8

5.2 Critérios de conformidade……………………………. 9

6 Procedimentos de ensaio para imunidade a campos eletromagnéticos de RF irradiados……………. 11

6.1 Geral………. …………… 11

6.2 Configuração do ensaio………….. ……….. 11

6.3 Configuração do ensaio do aparelho auditivo………………. 11

6.4 Determinação do ganho………………………. 12

6.5 Medição do ruído ambiente relacionado à entrada (input related ambient noise – IRAN)………. 12

6.6 Acoplamento de saída do aparelho auditivo durante o ensaio de imunidade.. …….. 13

6.7 Posição do aparelho auditivo durante o ensaio de imunidade…………… ……….. 13

6.8 Medição do nível de interferência relacionado à saída (output related interference level – ORIL)……………… 14

6.9 Cálculo do nível de interferência relacionado à entrada (input related interference level – IRIL) ………………………………… 15

6.10 Relatório…….. …………….. 15

7 Incerteza de medição para imunidade a campos eletromagnéticos de RF irradiados ……….. 16

Anexo A (informativo) Antecedentes para o estabelecimento de métodos de ensaio, critérios de desempenho e níveis de ensaio………………. 17

A.1 Geral……… …………….. 17

A.2 Campos eletromagnéticos de RF irradiados – História do método de ensaio…………….. 17

A.3 Critérios de desempenho…………………… 19

A.4 Pontos fortes do campo de ensaio – Compatibilidade do espectador…………. 19

A.5 Pontos fortes do campo de teste – Compatibilidade do usuário…………………. 20

Bibliografia…………………. 21

Figura 1 – Exemplo de um arranjo de ensaio para medições de imunidade de aparelhos auditivos usando uma célula GTEM……….. 11

Figura 2 – Exemplos de curvas de resposta de entrada e saída a 1 kHz e a determinação de ganho em um SPL de entrada de 55 dB…………………………… 12

Figura 3 – Posições de ensaio do aparelho auditivo para BTE (superior) e ITE (inferior)…………………….. 14

Figura A.1 – Razão de 1: 2 entre a intensidade do campo e o nível de interferência em dB…………………. 18

Figura A.2 – Exemplo de arranjo de ensaio para medições de imunidade de aparelhos auditivos usando antena dipolo………… 20

Tabela 1 – Intensidades de campo dos sinais de ensaio de RF a serem usados para estabelecer imunidade a aparelhos auditivos compatíveis com o usuário………. ……….. 10

Esta parte da IEC 60118 especifica os métodos de medição e requisitos para os aparelhos auditivos quanto à imunidade a dispositivos sem fio digitais. A maioria dos aparelhos auditivos contém processadores de sinais digitais e alguns podem conter transceptores sem fio. A experiência relacionada ao uso de aparelhos auditivos nos últimos tempos identificou dispositivos sem fio, como telefones sem fio e telefones celulares GSM, como fontes potenciais de distúrbios nos aparelhos auditivos.

A interferência nos aparelhos auditivos depende da potência emitida pelo dispositivo digital sem fio, bem como a imunidade do aparelho auditivo. O desempenho dos critérios deste documento não garantirão totalmente a interferência e o ruído dos usuários de aparelhos auditivos, mas estabelecerá as condições úteis na maioria das situações.

Na prática, um usuário de aparelho auditivo, ao usar um telefone sem fio, procurará, se possível, encontrar uma posição na orelha, que ofereça mínima ou nenhuma interferência no aparelho auditivo. Vários ensaios foram considerados para determinar a imunidade dos aparelhos auditivos. Quando um dispositivo digital sem fio for usado próximo a um aparelho auditivo, há uma iluminação de campo próximo RF do aparelho auditivo. Entretanto, as investigações de validação na preparação deste documento mostraram que é possível estabelecer uma correlação entre o nível de imunidade medido em campo e o nível de imunidade experimentado por um aparelho auditivo real usado em conjunto com um dispositivo digital sem fio.

O uso de um ensaio de campo distante mostrou alta reprodutibilidade e é considerado suficiente para verificar e expressar a imunidade de aparelhos auditivos. Iluminação de campo próximo do aparelho auditivo (ou seja, gerando um campo de RF usando uma antena dipolo) poderia, no entanto, fornecer informações valiosas informações durante o projeto e desenvolvimento de aparelhos auditivos.

Reconhece-se que os novos produtos sem fio introduzidos devem coexistir com os existentes espectros, redes em potencial e outros produtos sem fio (médicos e não médicos). Essa revisão não trata da questão da coexistência e o usuário deste documento deve consultar as normas aplicáveis para obter orientação.

Nesta quinta edição da IEC 60118-13, os pontos fortes e o posicionamento do aparelho auditivo durante as medições foram atualizadas para consistência com a IEEE C63.19 e ANSI C63.19. Os níveis de força de campo usados desde a primeira edição da IEC 60118-13 foram publicados em 1997 e demonstraram, através de medições de mais de 1.000 aparelhos auditivos, (ref. European Hearing Instrument Manufacturers Association – EHIMA), ser suficientemente alto para garantir um bom funcionamento dos aparelhos auditivos no uso diário, com apenas uma pequena expectativa de algumas reclamações sobre interferência de dispositivos digitais sem fio. Os aparelhos auditivos em que as saídas não são acústicas, por exemplo, aparelhos auditivos por condução óssea, não estão diretamente incluídos neste documento, mas ele pode ser usado se necessário quanto às descrições das configurações de medição para esses tipos de aparelhos auditivos e são fornecidas pelo fabricante.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: