IEC 60079-10-1: a classificação das áreas em atmosferas explosivas

Essa norma em nova edição, publicada pela International Electrotechnical Commission (IEC) em 2020, trata da classificação de áreas onde podem surgir riscos de gases ou vapores inflamáveis e pode então ser usada como base para apoiar o projeto, construção, operação e manutenção adequados de equipamentos para uso em áreas perigosas.

A IEC 60079-10-1:2020 – Explosive atmospheres – Part 10-1: Classification of areas – Explosive gas atmospheres trata da classificação de áreas onde podem surgir riscos de gases ou vapores inflamáveis e pode então ser usada como base para apoiar o projeto, construção, operação e manutenção adequados de equipamentos para uso em áreas perigosas.

Destina-se a ser aplicado onde possa haver risco de ignição devido à presença de gás ou vapor inflamável, misturado com o ar, mas não se aplica a minas suscetíveis a grisu; ao processamento e fabricação de explosivos; a falhas catastróficas ou raros mal funcionamentos que estão além do conceito de normalidade tratado nesta norma; salas utilizadas para fins médicos; instalações domésticas; onde um perigo pode surgir devido à presença de pós combustíveis ou partículas de combustível, mas os princípios podem ser usados na avaliação de uma mistura híbrida.

As névoas inflamáveis podem se formar ou estar presentes ao mesmo tempo que vapores inflamáveis. Nesse caso, a aplicação estrita dos detalhes deste documento pode não ser apropriada.

As névoas inflamáveis também podem se formar quando líquidos não considerados perigosos devido ao alto ponto de inflamação são liberados sob pressão. Nestes casos, as classificações e detalhes fornecidos neste documento não se aplicam. Para os fins deste documento, uma área é uma região ou espaço tridimensional.

As condições atmosféricas incluem variações acima e abaixo dos níveis de referência de 101,3 kPa (1 013 mbar) e 20 ° C (293 K), desde que as variações tenham um efeito desprezível nas propriedades de explosão das substâncias inflamáveis. Em qualquer local, independentemente do tamanho, pode haver várias fontes de ignição além das associadas ao equipamento.

As precauções adequadas serão necessárias para garantir a segurança neste contexto. Esta norma é aplicável com julgamento para outras fontes de ignição, mas em algumas aplicações, outras salvaguardas também podem precisar ser consideradas. Por exemplo, distâncias maiores podem ser aplicadas para chamas abertas ao considerar as autorizações de trabalho a quente.

Este documento não leva em consideração as consequências da ignição de uma atmosfera explosiva, exceto quando uma zona é tão pequena que, se a ignição ocorresse, teria consequências desprezíveis. Esta terceira edição da IEC 60079-10-1 cancela e substitui a segunda edição, publicada em 2015, e constitui uma revisão técnica, devendo ser consultado o prefácio para mais detalhes.

CONTEÚDO DA NORMA

PREFÁCIO…………………… 6

INTRODUÇÃO……………. 10

1 Escopo…………………….. 11

2 Referências normativas………. … 11

3 Termos e definições……………. …. 12

4 Geral………………….. 16

4.1 Princípios de segurança…….. 16

4.2 Objetivos de classificação de áreas perigosas…………. 17

4.3 Interior do equipamento contendo materiais inflamáveis…………………………. 18

4.4 Avaliação de risco de explosão…………………. 18

4.4.1 Geral……… 18

4.4.2 Zona de extensão insignificante…………………. 18

4.5 Falhas catastróficas…………….. 19

4.6 Competência do pessoal ……………………….. 19

5 Metodologia de classificação de áreas perigosas…………………. 19

5.1 Geral…………… 19

5.2 Classificação por fontes de método de liberação……….. 20

5.3 Uso de códigos da indústria e normas nacionais…………. 21

5.3.1 Geral……… 21

5.3.2 Instalações de gás combustível…………………………. 21

5.4 Métodos simplificados……… 21

5.5 Combinação de métodos………… 21

6 Liberação de substância inflamável……. 22

6.1 Geral …………….. …………… 22

6.2 Fontes de lançamento……………….. 22

6.3 Formas de liberação……….. … 23

6.3.1 Geral………… 23

6.3.2 Liberação gasosa……… 24

6.3.3 Liquefeito sob liberação de pressão…………………… 24

6.3.4 Liquefeito por liberação de refrigeração…………. 24

6.3.5 Liberação de névoas inflamáveis…………………. 25

6.3.6 Liberação de vapores …………………….. 25

6.3.7 Liberação de líquido……………….. 25

7 Ventilação (ou movimento de ar) e diluição…………. 26

7.1 Geral…………… 26

7.2 Principais tipos de ventilação……… 27

7.2.1 Geral……… 27

7.2.2 Ventilação natural…… 27

7.2.3 Ventilação artificial……. 27

7.2.4 Grau de diluição…………… 29

8 Tipo de zona ……… …………….. 30

8.1 Geral…………… 30

8.2 Influência do grau da fonte de liberação…………… 30

8.3 Influência da diluição ………………………. 30

8.4 Influência da disponibilidade de ventilação………… 30

9 Extensão da zona…………… 31

10 Documentação……………….. ………… 31

10.1 Geral……………. …………… 31

10.2 Desenhos, folhas de dados e tabelas………………….. 32

Anexo A (informativo) Sugestão de apresentação de áreas perigosas………….. 33

A.1 Área perigosa – Símbolos preferidos para zonas…………. 33

A.2 Formas sugeridas para áreas perigosas……………… 36

Anexo B (informativo) Estimativa de fontes de liberação………… 38

B.1 Símbolos……………. 38

B.2 Exemplos de grau de liberação………………….. 38

B.2.1 Geral……………………………………….. 38

B.2.2 Fontes dando um grau contínuo de liberação… …….. 39

B.2.3 Fontes dando uma nota primária de liberação…………. 39

B.2.4 Fontes dando uma nota secundária de liberação……… 39

B.3 Avaliação das notas de liberação……………………… 39

B.4 Soma de lançamentos………………………………… 40

B.5 Tamanho do furo e raio da fonte…………………….. 41

B.6 Formas de liberação……………………….. ….. 43

B.7 Taxa de liberação………………… ………. 44

B.7.1 Geral…………………….. ……… 44

B.7.2 Estimativa da taxa de liberação…………….. 45

B.7.3 Taxa de liberação de piscinas evaporativas………… 47

B.8 Liberação de aberturas em edifícios…………………….. 49

B.8.1 Geral…………… 49

B.8.2 Aberturas como possíveis fontes de liberação……… 50

B.8.3 Classificação de aberturas………………. 50

Anexo C (informativo) Orientação de ventilação……… 52

C.1 Símbolos……………. 52

C.2 Geral…….. …………….. 53

C.3 Avaliação da ventilação e diluição e sua influência na área de risco ………. 53

C.3.1 Geral………………………………….. 53

C.3.2 Eficácia da ventilação ……………………… 54

C.3.3 Critérios para diluição………………………. 54

C.3.4 Avaliação da velocidade de ventilação …………………. 55

C.3.5 Avaliação do grau de diluição…………………. 56

C.3.6 Diluição em uma sala………………… 58

C.3.7 Critérios para disponibilidade de ventilação………… 59

C.4 Exemplos de arranjos de ventilação e avaliações…… 60

C.4.1 Introdução………………. … 60

C.4.2 Lançamento do jato em um grande edifício………………….. 61

C.4.3 Liberação de jato em um pequeno prédio ventilado naturalmente …………… 62

C.4.4 Liberação de jato em um pequeno prédio ventilado artificialmente…………………… 62

C.4.5 Liberar com baixa velocidade………………. 63

C.4.6 Emissões fugitivas……………………… 63

C.4.7 Ventilação tipo extração local…………………… 64

C.5 Ventilação natural em edifícios ……………………. 64

C.5.1 Geral……………………… ……… 64

C.5.2 Ventilação induzida pelo vento……………….. 64

C.5.3 Ventilação induzida por flutuabilidade……………… 65

C.5.4 Combinação da ventilação natural induzida pelo vento e flutuabilidade ……….. 67

Anexo D (informativo) Estimativa de áreas…………… 69

D.1 Geral…………….. 69

D.2 Estimando tipos de zonas……………………….. 69

D.3 Estimando a extensão da área perigosa. …………….. 70

Anexo E (informativo) Exemplos de classificação de áreas perigosas…………………. 72

E.1 Geral …………………………….. …………….. 72

E.2 Exemplos………………… ………….. 72

E.3 Exemplo de estudo de caso para classificação de área perigosa………. … 86

Anexo F (informativo) Abordagem esquemática para classificação de áreas perigosas……………. 96

F.1 Abordagem esquemática para classificação de áreas perigosas……………….. 96

F.2 Abordagem esquemática para classificação de áreas perigosas………………………. 97

F.3 Abordagem esquemática para classificação de áreas perigosas…………………….. 98

F.4 Abordagem esquemática para classificação de áreas perigosas………………… 99

Anexo G (informativo) Névoas inflamáveis………….. 100

Anexo H (informativo) Hidrogênio…………………………. 103

Anexo I (informativo) Misturas híbridas………………… 105

I.1 Geral…………… 105

I.2 Uso de ventilação……………………… 105

I.3 Limites de concentração……………………… 105

I.4 Reações químicas……………… 105

I.5 Limites de energia/temperatura ……………. 105

I.6 Requisitos de zoneamento……………………….. 105

Anexo J (informativo) Equações úteis no apoio à classificação de áreas perigosas ………. 106

J.1 Geral…………… 106

J.2 Diluição com ar de liberação de substância inflamável……106

J.3 Estimativa do tempo necessário para diluir a liberação de uma substância inflamável ……………. 106

Anexo K (informativo) Códigos da indústria e padrões nacionais… 108

K.1 Geral…………… 108

Bibliografia………………… 112

Enfim, em áreas onde possam surgir quantidades e concentrações perigosas de gás ou vapor inflamável, devem ser aplicadas medidas para reduzir o risco de explosões. Esta parte da IEC 60079 estabelece os critérios essenciais contra os quais os riscos de ignição podem ser avaliados e fornece orientação sobre os parâmetros de projeto e controle que podem ser usados para reduzir tais riscos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: